PCP constrói Congresso ligado à vida e à luta

PCP constrói Congresso ligado à vida e à luta

Mais de uma centena de quadros comunistas da Organização Regional de Setúbal participaram, sábado, numa reunião preparatória do XXI Congresso do PCP, que contou com a participação de Jerónimo de Sousa.

O debate congressual realizou-se após a sessão pública sobre a situação do País e o Orçamento do Estado, em que interveio o Secretário-geral do Partido. Na parte dedicada à discussão das Teses, foi novamente Jerónimo de Sousa apresentar o conteúdo fundamental do documento que enquadra o debate preparatório do Congresso, sublinhando o seu conteúdo fundamental.

O dirigente comunista sublinhou, entre outros aspectos, que a actualidade do socialismo é hoje ainda mais evidente, perante o agravamento da crise do capitalismo e suas consequências para os trabalhadores e os povos do mundo. Avaliando a situação do País, Jerónimo de Sousa realçou a urgência da alternativa patriótica e de esquerda e apontou a intensificação e alargamento da luta de massas como um dos factores determinantes para a sua construção.

Porém, garantiu o Secretário-geral, a questão central a que o Congresso terá de responder é a do reforço da organização e intervenção do Partido a todos os níveis. Até porque dele depende em grande medida o desenvolvimento da luta e o alargamento da sua frente social e a própria evolução da situação económica e social do País.

Após realçar que o colectivo partidário esteve à altura daquela que foi uma das mais violentas ofensivas anticomunistas desde o 25 de Abril, Jerónimo de Sousa alertou que este ataque está longe de ter terminado. Só alargando as fileiras do Partido, enraizando-o ainda mais junto dos trabalhadores e do povo, levando mais longe a acção política, a difusão da imprensa e o trabalho de propaganda, garantindo a sua independência financeira, se poderá resistir e avançar: o lema do Congresso – Organizar, Lutar, Avançar: Democracia e Socialismo – aponta o caminho a seguir.

Reforçar o Partido é prioridade

As Teses, como é habitual no PCP e o Secretário-geral voltou a evidenciar, não são um documento acabado e «pronto a servir», antes estão abertas ao necessário enriquecimento por parte dos militantes comunistas. As intervenções que se seguiram à de Jerónimo de Sousa foram nesse sentido, sugerindo aprofundamentos e acertos em certas matérias e, noutras, apontando caminhos para a concretização do que lá se encontra escrito. Da tribuna veio o apelo a que os quadros do Partido na região organizem o seu tempo para que possam ler e estudar convenientemente as Teses e contribuir para as melhorar.

Foi o que fizeram vários militantes, que deram a conhecer os avanços que a acção dos 5000 contactos permitiu em importantes empresas: os recrutamentos efectuados permitiram melhorar o funcionamento das células, difundir mais o Avante! e alargar a recolha de quotização. Teve consequências igualmente positivas na própria luta dos trabalhadores e no fortalecimento do movimento sindical.

A acção dos 5000 contactos, que permitiu já importantes avanços, é de certo modo para continuar, pois há ainda contactos para fazer ou retomar, novos militantes para integrar e células para criar ou reestruturar. Estes são, aliás, objectivos inscritos no Capítulo 4 das Teses.

A contribuição decisiva dos comunistas para reforçar a luta organizada dos trabalhadores e das populações foi uma questão sublinhada em mais de uma intervenção, referindo-se quer ao movimento sindical como às comissões de agricultores e utentes e nas próprias autarquias. Em todas estas áreas, os comunistas contribuem para unir, esclarecer, organizar e mobilizar, pelo que a sua presença nas organizações e movimentos unitários tem de ser ainda mais ampla e efectiva.

Debate amplo

A importância das comemorações do centenário do PCP, do recrutamento e da campanha de fundos O Futuro tem Partido estiveram igualmente em destaque. Da JCP vieram questões relacionadas com os problemas colocados aos jovens trabalhadores e aos estudantes, agravados nestes últimos meses, e o realce dado às questões do ambiente, dos transportes e da cultura.

Destinada aos que, na região, assumem particulares responsabilidades na acção partidária, na reunião realizada no salão dos Bombeiros Voluntários de Pinhal Novo apelou-se a que se faça chegar as Teses «o mais longe possível» e se encontre os espaços indicados para a realização das reuniões e assembleias. A Organização Regional de Setúbal elege 88 delegados efectivos ao XXI Congresso.

>
  • Notícias
  • PCP
  • XXI Congresso do PCP