Intervenção de Joaquim Matos, XXI Congresso do PCP

A Célula do Partido na Gestap

Ver vídeo

''

Camaradas saúdo todos os delegados ao congresso!

A empresa multinacional Gestamp conta com 3 fábricas em Portugal e é uma empresa que não foge à regra onde imperam os baixos salários, bancos de horas, a precariedade, entre outros ataques aos direitos dos trabalhadores.

Na Gestamp em Vendas Novas empresa onde trabalho ao longo dos últimos 6 anos a partir do reforço do sindicato dentro da empresa e com o reforço da organização do Partido temos vindo a travar várias lutas que levaram a que desde de 2017 se conquistassem alguns avanços: conseguimos a passagem de 10 trabalhadores por ano a efetivos, a rejeição de um prémio baseado na meritocracia, travado a tentativa de implementação de laboração contínua.

Importante foram os aumentos salariais, como em 2019 com um aumento de 45€ para todos ou em 2018 com a reconquista do subsídio de turno.

Foi com a nossa organização e unidade que se conseguiram estes avanços e quero salientar o papel importante de todos os trabalhadores, onde se incluem os trabalhadores temporários que sem eles não seria possível esta unidade e avanços.

Atualmente vivemos uma situação a partir da epidemia que têm afectado muita a vida dos trabalhadores e numa altura que se devia em primeiro lugar proteger aqueles que ao longo dos anos têm dado tudo na empresa, a Gestamp no inicio da epidemia, despediu todos os trabalhadores temporários que poderiam ter ficado também em layoff e roubou dias de férias.

Camaradas há cerca dois anos criamos a célula de empresa do PCP, contamos hoje com 5 camaradas, criamos o “anzol” o boletim da célula, realizamos uma iniciativa no Centro de Trabalho de Vendas Novas e levamos já por dois anos consecutivos uma equipa da fábrica a participar no torneio de futebol organizado também pelo partido.

O funcionamento da célula tem intermitências, mas vamos fazendo o melhor para que a célula funcione e se reforce. Temos dificuldades que precisamos contrariar, porque actualmente estamos em turnos diferentes e a Covid 19 também não ajuda para o trabalho colectivo, mas continuamos a estar organizados, vamos mantendo a presença do Partido à porta e dentro da fábrica. Precisamos de um PCP mais forte na fábrica e na vida, pois só com mais organização do Partido dentro das empresas é possível aumentar a luta dos trabalhadores e conquistar um outro rumo.

Viva a classe operária e todos os trabalhadores
Viva o XXI Congresso do PCP
Viva o PCP

>
  • Intervenções
  • XXI Congresso
  • XXI Congresso do PCP