Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Sobre as decisões do Eurogrupo relativamente à Grécia

O anúncio pelo Eurogrupo de um novo memorando para a Grécia representa a imposição ao povo grego da continuação da política de exploração, de empobrecimento, de submissão aos interesses do grande capital e das grandes potências.

Um novo memorando que é imposto a partir de um inaceitável processo de desestabilização e chantagem da União Europeia e do FMI, que o Governo PSD/CDS apoiou e de que o PS foi cúmplice, e que tirou partido das incoerências, contradições e cedências do Governo SYRIZA/ANEL – que, significativamente, contou com o suporte da ND e do PASOK para a sua aprovação no Parlamento grego.

Um memorando que – concretizando as decisões da Cimeira do Euro, de 12 de Julho – representa o prosseguimento da política que levou a Grécia à catástrofe social e económica, a uma dívida insustentável e impagável, à pilhagem dos seus recursos, à subordinação à troika (UE, BCE e FMI).

O PCP reafirma a sua solidariedade aos trabalhadores e ao povo grego e à sua luta contra as políticas de exploração, empobrecimento e submissão.

O PCP reafirma que uma política verdadeiramente comprometida com os valores da justiça e progresso social, do desenvolvimento soberano e da democracia, exige a ruptura com os constrangimentos e condicionalismos do Euro e da UEM, ditados pelos interesses do grande capital financeiro e das grandes potências da União Europeia.

>
  • União Europeia
  • Central
  • Declarações e Comunicados do PCP