Nota do Secretariado do Comité Central do PCP

Faleceu Laura Serra

Faleceu Laura Serra

O Secretariado do Comité Central do PCP informa, com profunda mágoa e tristeza, o falecimento da camarada Laura dos Santos Correia Serra, ontem, dia 16 de Março, e transmite ao seu companheiro, o camarada Jaime Serra, aos filhos, netos, bisnetos e restante família sentidas condolências.

A camarada Laura Serra, resistente antifascista e militante comunista, nasceu a 14 de Outubro de 1924, em Lisboa, no bairro da Ajuda. Filha de uma família operária, muito jovem iniciou a sua vida de trabalho com a profissão de costureira.

Aderiu ao PCP e passou a funcionária do Partido em 1947, com Jaime Serra, seu companheiro, e com a sua primeira filha, tendo assumido responsabilidades até 1958 em casas clandestinas. Entre 1958 e 1960 teve trabalho de organização como responsável de células de empresa no sector têxtil, no Norte do País.

A seguir ao 25 de Abril assumiu tarefas no âmbito dos serviços de extinção da PIDE. Desempenhou, posteriormente, tarefas na Organização Regional de Setúbal, na Organização Regional da Beira Litoral e tarefas centrais, nomeadamente no Gabinete Central de Organização.

O percurso de Laura Serra é o de alguém que abraçou a causa da luta do Partido Comunista Português nas circunstâncias mais rigorosas, com a dedicação mais profunda, com opções muito difíceis. Foi um percurso de alguém que trilhou o caminho exigente da luta nas condições da brutalidade fascista.

Laura Serra viveu uma vida intensa. A dureza da vida clandestina, o nascimento de três filhos na clandestinidade, a prisão em casa pela PIDE com duas filhas, que um esbirro da polícia levaria, depois, perante o pai preso como forma de chantagem, a vida em comum sempre no sobressalto da repressão eminente, o dilema da procura da protecção das crianças e do Partido e a dor da separação dos filhos e as prisões do companheiro. Viveu uma vida de dedicação e carinho. Viveu a alegria do reencontro da família.

Laura Serra deixa-nos um testemunho que é exemplo para as novas gerações de comunistas. A luta consequente contra a exploração, contra o fascismo, a luta pela liberdade, pela democracia, por Abril, pelo socialismo, com convicção, alegria, entusiasmo e dedicação está intimamente ligada ao ideal e ao projecto revolucionário que abraçou.

O corpo de Laura Serra estará em câmara ardente na capela mortuária da Igreja S. Francisco de Assis, na Avenida Afonso III (Alto de S. João), em Lisboa, a partir das 17h00 de quinta-feira, dia 18 de Março. O funeral realiza-se sexta-feira, dia 19 de Março, às 13h00 horas, para o cemitério do Alto de S. João, onde o corpo será cremado pelas 14h00.

>
  • PCP
  • Central
  • Laura Serra