Intervenção de Augusto Silva, XXI Congresso do PCP

Organização Regional de Viana do Castelo

Organização Regional de Viana do Castelo

Camaradas,
Em nome da Organização Regional de Viana do Castelo, saúdo os delegados ao nosso XXI Congresso.

No extremo litoral norte do País, muitos jovens que saem do distrito para prosseguir a sua formação, já não regressam à terra.

O encerramento de serviços públicos, a falta de investimento no plano desportivo e cultural, a degradação do tecido produtivo e política de baixos salários praticados na região, bem como a destruição da actividade agrícola, entre outras consequências da política de direita, fazem com que a desertificação do interior do distrito se acentue cada vez mais.

Uma situação que se tem agravado com o aproveitamento da actual epidemia por parte do capital para degradar ainda mais as condições de trabalho, promover despedimentos e desrespeitar direitos.

Em alguns concelhos do distrito o desemprego mais que duplicou. É o caso em Ponte de Lima, Paredes de Coura e Valença, confirmando aquilo que temos afirmado, que na região o emprego criado é quase na sua totalidade precário.

São muitos os trabalhadores que trabalham em diferentes sectores de actividade no espaço de poucos meses – isto apesar de apenas conhecerem um patrão, a Empresa de Trabalho Temporário –, ou que enfrentam condições de trabalho inadequadas, de onde se destacam a falta de meios humanos no sector da saúde, quer seja nos hospitais e centros de saúde, quer em lares, IPSS´s e Misericórdias.

É neste quadro que a Organização do Partido tem estado e estará sempre ao lado dos trabalhadores e populações do distrito, em campanhas de contacto e esclarecimento, em acções de luta locais, sectoriais ou de âmbito mais geral, sempre com o apoio e participação de muitos camaradas e amigos do Partido.

O Partido esteve na vanguarda da luta em defesa da Água Pública, contra a concessão do serviço à Águas do Alto Minho, e na luta pelo fim das portagens na A28.

Os eleitos comunistas e seus aliados no Poder Local, desempenharam e continuarão a desempenhar um importante papel na defesa dos interesses das populações da região.

Os dirigentes, delegados e activistas sindicais comunistas têm igualmente contribuído, de forma decisiva, para a dinamização da intervenção do MSU na região.

É neste contexto que assumimos como prioritário o objectivo de reforço da organização e intervenção do PCP.

Identificamos debilidades diversas numa organização regional muito assente na região litoral, e em particular no concelho de Viana do Castelo.

Mas há também potencialidade de avanços, assentes num sólido colectivo de camaradas, que o tempo tem comprovado serem capazes de realizar as tarefas mais diversas e exigentes, desde a reconstrução do Centro de Trabalho de Ponte de Lima com trabalho militante, ao reforço da organização do Partido no concelho de Arcos de Valdevez.

A direcção regional, comissões concelhias e de freguesia, bem como as células de empresa que queremos revitalizar e criar, desempenharão um papel fundamental nesta tarefa, pois o futuro tem partido, e esse partido é o PCP.

Viva a Luta dos trabalhadores!
Viva o XXI congresso!
Viva o PCP!

>
  • Intervenções
  • XXI Congresso
  • Central