Intervenção de Carlos Veloso, membro das Comissão Concelhia de Seia, XXI Congresso do PCP

A acção e luta do Sector de Empresas do distrito da Guarda

Ver vídeo

''

Camaradas

Venho aqui falar sobre a nossa intervenção nas empresas do distrito da Guarda.

Quando falamos da Guarda, falamos de interior, do despovoamento e abandono pelos suspeitos do costume, praticantes das políticas de direita, PS/PSD/CDS-PP.

Um distrito que sofre com a destruição do seu tecido industrial, com o desaparecimento de muitas empresas, em particular nos lanifícios.
Num distrito com poucas oportunidades de trabalho, é fácil para o patronato aproveitar-se desta situação para criar pressão sobre os trabalhadores.

Mesmo assim as lutas dos trabalhadores por melhores condições de trabalho e vida existiram e o PCP esteve com eles:

- No Contact Center da EDP em Seia, pelas condições de trabalho, por melhores salários, contra fusão dos escalões.

- Na Unidade Local de Saúde da Guarda, nas acções que realizaram reivindicando jornada de trabalho igual, um salário igual, vínculo público, contratação de profissionais e 35 horas para todos.

- No Centro Educativo do Mondego, contra o encerramento desta instituição.

- Na Santa Casa da Misericórdia de Seia contra a discriminação e ritmos de trabalho excessivos.

- Na Confama confecções Lda e na Serralã na defesa dos seus postos de trabalho no sector têxtil e a salvaguarda dos direitos.

- Na DURA na defesa dos seus postos de trabalho e dos seus direitos, perante a decisão, da administração da empresa, de encerramento de linhas de produção.

- Na COFICAB para reivindicar a valorização dos direitos e de salários.

- Na Administração Pública e local na luta por carreiras específicas, contra a desresponsabilização das funções sociais do estado, pelo suplemento de insalubridade, penosidade e risco.

É nos locais de trabalho e na luta que estamos e só divulgando a nossa mensagem temos hipótese de recrutar, reforçando o Partido, mas acima de tudo dando mais força à luta no distrito, seja nas lutas sectoriais seja nas iniciativas da U S Guarda da CGTP.

No que toca a célula de empresa, de momento, temos organizada a célula dos comunistas no Museu de Foz Coa. Que tem tido um papel importante na divulgação das iniciativas, propostas e imprensa do Partido, no alargamento dos apoios ao Partido e à CDU e na denúncia da precariedade no Museu, assim como na defesa do património e na exigência da sua democratização.

Estamos a trabalhar para crescer, no recrutamento e na criação de mais células. Contactámos mais de 70 Trabalhadores para aderirem ao Partido, dos quais recrutámos 7.

Temos a perspectiva de criação da célula da ULS da Guarda, pela qual já responsabilizámos um camarada, e da Câmara Municipal da Guarda.

Trabalhamos para que se organize a célula das empresas de Seia, uma célula que pretende juntar camaradas do sector têxtil, contact center da EDP, grandes superfícies, entre outros.

Para finalizar dizer que do nosso distrito saímos com firmeza para cá estarmos, e com essa firmeza reforçada sairemos do Congresso para continuar as lutas que se avizinham.

Viva a JCP
Viva o PCP!

>
  • Intervenções
  • XXI Congresso