Intervenção de Francisco Almeida, XXI Congresso do PCP

Organização Regional de Viseu

Ver vídeo

''

Camaradas,

Como em todo o País, enfrentando limitações ao exercício das liberdades os militantes do PCP no distrito de Viseu procuram estar junto das populações e dos trabalhadores para com eles travar todos os dias as lutas grandes e pequenas por uma vida melhor.

A intervenção em defesa dos interesses das populações realiza-se sempre em estreita ligação com o nosso Grupo Parlamentar na Assembleia da República e no Parlamento Europeu e os nossos eleitos nos órgãos autárquicos, na junta de freguesia de Real, nas assembleias municipais de Armamar, Lamego, Viseu e Mangualde e em doze assembleias de freguesia.

Até às últimas eleições a CDU tinha tido um crescimento eleitoral constante que não pode estar desligado do reconhecimento que os eleitores fazem da nossa atividade, com expressiva presença de rua, na luta pela abolição das portagens na A24 e na A25, pela duplicação do IP3, em defesa do ambiente na Mesquitela, pelos direitos dos ex-mineiros da ENU e a descontaminação radioativa das moradias na Urgeiriça, pela reposição dos horários e a beneficiação do apeadeiro na Lapa do Lobo, pela colocação do médico em falta no Posto de Saúde de Santa Cruz da Trapa, contra o encerramento da Escola do 1º Ciclo em Sande, por soluções relativas aos ataques dos lobos nas serras de Cinfães, contra o banco de horas na PSA-Peugeot/Citroen, pelos direitos contratuais na empresa Aquinos e no Hotel Montebelo, contra os despedimentos na Martifer, etc. O nosso Secretário Geral e o Grupo Parlamentar visitaram a região em solidariedade com as vítimas dos incêndios de Outubro de 2017, contacto que teve consequências positivas reconhecidas pelas populações no desbloquear da ajuda e na resposta aos problemas.

Mesmo perante a situação sanitária que vivemos, no dia 25 de Setembro, integrada na semana de luta organizada pela CGTP, decorreu em Viseu uma importante manifestação (talvez a maior dos últimos anos) que reforçou e deu ânimo ao movimento sindical unitário. Está em organização e mobilização a concentração para o próximo dia 11 de Dezembro, integrada na semana de luta que vai decorrer nas empresas e locais de trabalho nessa semana de dezembro.

Sabemos pelos ensinamentos da história do movimento operário que a luta será tanto mais forte quanto mais sólida e ativa for a organização do Partido. Organização pela ligada à realidade concreta e voltada para a ação e o cumprimento das tarefas do Partido. Na OR de Viseu desde há vários anos que se verificam fortes índices de recrutamento mas persiste a dificuldade na integração dos novos militantes. A ligação às empresas é muito débil e uma boa parte das 19 Comissões Concelhias registadas no Balanço de Organização não têm um funcionamento regular nem asseguram a intervenção local necessária, nem o recebimento de quotas, a difusão e venda do Avante e do Militante (existem apenas 8 ADE) e o cumprimento de outras tarefas Mas também nesta matéria há avanços em muitos concelhos. Por exemplo a organização concelhia do Sátão nos últimos três anos recrutou 8 camaradas, que com os dois que tinha passaram a reunir regularmente intervindo sobre os problemas locais, estando em marcha a responsabilização direta de todos por tarefas.

Camaradas, o reforço da organização tem de ser uma preocupação constante de todo o Partido. Com as orientações aprovadas no nosso XXI Congresso, vamos decididamente melhorar e alargar a organização e a intervenção do Partido também nos concelhos mais difíceis, criar as células de empresa da Citroen, do Centro Hospitalar Tondela Viseu e da Câmara M. de Viseu e chegar a mais empresas nos concelhos da área sul do distrito. Vamos responsabilizar mais camaradas em cada organização pelo recebimento das quotas e mais militantes por tarefas, promovendo a elevação política e ideológica dos militantes, para assim podermos resistir com êxito aos violentíssimos ataques que os inimigos de classe nos desferem, para avançarmos para a almejada terra sem amos, uma terra e uma sociedade sem explorados nem exploradores.

Viva o XXI Congresso
Viva a Luta das Populações e dos trabalhadores
Viva o Partido Comunista Português

>
  • Intervenções
  • XXI Congresso
  • Central