Intervenção de Paulo Ferreira, XXI Congresso do PCP

A acção no PCP no grupo Navigator

Ver vídeo

''

Saudações ao XXI Congresso do PCP
Saudações aos congressistas,

A situação da organização, quer do Partido, quer dos Trabalhadores da ex-Soporcel na Figueira da Foz, actualmente integrada no Grupo Navigator Company, é substancialmente diferente da existente no XX Congresso.

Desde então e até à data de hoje o Partido conseguiu, aproveitando a brecha que a administração abriu, devido à sua natureza predadora, exploratória e arrogante, de que, fizessem o que fizessem, os Trabalhadores não iriam reagir.

Decidiu então unilateralmente alterar as regras constitutivas do Fundo de Pensões dos Trabalhadores. A denúncia atempada levou a que o PCP tivesse uma reunião com Trabalhadores que constituídos em comissão de luta, desencadearam a maior movimentação de Trabalhadores em plenário desde a fundação da Soporcel, há mais de 30 anos na altura.

Culminou numa poderosa ação de luta que durante 4 dias paralisaram a totalidade da produção, tanto de pasta como de papel, forçando a administração a recuar nas suas intenções e obrigando a mesma a negociar com os Trabalhadores, representados na altura pela União dos Sindicatos de Coimbra e SITE-CN.

Desde então fortaleceu-se a organização dos Trabalhadores de forma determinante apesar das várias tentativas divisionistas lançadas pela administração e de gente ligada a movimentos esquerdistas.

Nesse período foi decisivo o papel do Partido através de alguns dos seus militantes no MSU (Movimento Sindical Unitário), estruturando-se e elegendo ORT (Organizações Representativas de Trabalhadores). A sindicalização está em níveis altos com mais de 650 sócios e, fruto do recrutamento direcionado constituiu-se uma célula do Partido, que é a peça fundamental da condução da luta, mantendo um funcionamento regular. Já editou 3 boletins e recentemente elegeu o seu responsável.

Importante o acompanhamento do Partido ao Grupo Navigator, distribuído pelos centros fabris de Figueira da Foz, Setúbal, Vila Velha de Rodão e Aveiro, quer na organização dos Trabalhadores, quer na coordenação das necessárias lutas.

Exemplo concreto a primeira greve conjunta.

Foram 4 dias, realizada entre 13 e 16 Novembro de 2019, paralisando a 100% os centros fabris da Figueira da Foz, Setúbal e Vila Velha de Rodão e que teve como resultado o regresso da empresa à mesa negocial, para continuação da negociação do novo Regulamento de Carreiras, negociações essas que unilateralmente tinha rompido em Outubro.

O Grupo Navigator, referência nacional quer nas exportações, quer no contributo para o PIB, com mais de 600 milhões de Euros de lucros nos últimos 3 anos, não abdicou de aderir ao Lay-Off simplificado, passando para a opinião pública, via comunicação social, que os seus trabalhadores entrariam em Lay-Offsem perda de vencimento. O que não disse na comunicação social é que para manter o salário por inteiro o trabalhador por cada 3 dias que esteve em Lay-Off teve que usar 1 de dia de férias ou de folga.

Valorizar aqui os trabalhadores que não abdicaram dos seus dias de férias e folgas e aos quais foi subtraído 1/3 do salário enquanto estiveram em Lay-Off.

Sobre o Grupo Navigator dizer ainda que apesar do recurso aos apoios para o Lay-Off simplificado e depois aos apoios à retoma, anunciou recentemente a distribuição de cerca de 99 milhões de euros aos seus accionistas.

O PCP continuará atento e activo na defesa destes Trabalhadores.

Viva aos operários,
Viva o PCP

>
  • Intervenções
  • XXI Congresso
  • Central