Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Solidariedade com Moçambique e o seu povo: Não à desestabilização e ao intervencionismo

O PCP condena veementemente as acções criminosas dos grupos mercenários terroristas – fomentados a partir do exterior – contra Moçambique e o povo moçambicano, que têm atingido o nordeste do país.

O PCP denuncia os interesses que estão por detrás desta nova operação de desestabilização, que visa o controlo e a apropriação de importantes recursos naturais que o Estado moçambicano procura colocar ao serviço do desenvolvimento económico e social do país.

O PCP alerta para a tentativa de instrumentalização da acção desestabilizadora na Província de Cabo Delgado para, por via da sua internacionalização, abrir caminho ao intervencionismo, à instalação de forças militares estrangeiras e a posturas neocoloniais, que desrespeitem a soberania e a independência de Moçambique, pela qual tão heroicamente lutaram a FRELIMO e o povo moçambicano.

O PCP afirma a sua solidariedade à FRELIMO e ao povo moçambicano e expressa os melhores votos de sucesso aos esforços que as autoridades moçambicanas têm vindo a desenvolver com vista à garantia da segurança e das necessidades das populações e da defesa da paz, da soberania, da independência e da integridade territorial da República de Moçambique.

>
  • Declarações e Comunicados do PCP
  • Moçambique