Intervenção de João Pimenta Lopes no Parlamento Europeu

Sobre o Programa geral de acção da União para 2030 em matéria de ambiente

Desde a década de 70 que a União Europeia tem definido orientações de política ambiental através de Programas de Ação do Ambiente.

Programas que têm integrado considerações positivas em as áreas essenciais da política ambiental como sejam a biodiversidade, clima ou o solo, mas também outras, áreas como a política comercial ou o acesso à justiça, entre outros. Também a questão social tem que ser considerada.

Para todas elas são necessárias medidas concretas e a posição do Parlamento que hoje debatemos contribui para isso.
 
Mas os elementos positivos que daqui possam resultar, confrontam-se com as políticas da União Europeia, de cunho neoliberal e mercantilista, que esta proposta não rejeita.

São disso exemplo as perversas e ineficazes abordagens de mercado que consagram o direito a poluir como o comércio de emissões. Mas muitos outros poderiam ser recordados
 
Uma abordagem séria aos problemas ambientais exige uma sociedade que se oriente para a satisfação das necessidades humanas e não do lucro.

>
  • União Europeia
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu