Nota do Gabinete de Imprensa do PCP

Sobre a decisão da ANAC relativa ao Aeroporto no Montijo

A ANAC divulgou hoje que «em cumprimento das disposições legais aplicáveis, deliberou indeferir liminarmente o pedido de apreciação prévia de viabilidade de construção do Aeroporto Complementar no Montijo apresentado pela ANA».

Era uma decisão inevitável e, nesse sentido, há muito esperada. O PCP lamenta que o Governo continue a dar cobertura ao arrastar do processo do Aeroporto de Montijo, projecto que não serve os interesses do País mas tão só os interesses da multinacional Vinci que, de há muito, decidiu que o que melhor defende os seus lucros é o alargamento do Aeroporto Humberto Delgado, tendo transformado Lisboa na única capital europeia com um Aeroporto Internacional a crescer dentro dela. Esta opção da multinacional Vinci ficou mais reforçada com a crise provocada pela pandemia, com a brutal regressão na procura no último ano, e na procura estimada para os próximos anos.

O PCP lamenta que o Governo continue sem adoptar e impor à Vinci a única opção que verdadeiramente serve os interesses nacionais: a construção faseada do Novo Aeroporto de Lisboa nos terrenos do Campo de Tiro de Alcochete. Uma opção que estava consensualizada a nível nacional até que a privatização da ANA fez colocar os interesses da multinacional Vinci a falar mais alto. Uma opção que aponta ao desenvolvimento do sector da aviação civil no nosso País para as próximas décadas, com uma TAP pública recuperada, ao serviço do Povo e do País.

>
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Central
  • Aeroporto de Alcochete
  • Aeroporto do Montijo
  • ANA
  • ANA - Aeroportos de Portugal