Pergunta Escrita à Comissão Europeia de Sandra Pereira no Parlamento Europeu

Situação na Faurecia (Bragança)

Estive recentemente na Faurecia, em Bragança, empresa do ramo automóvel que tem recebido fundos europeus. No último ano e devido à pandemia, a empresa reduziu a laboração, tendo accionado o lay-off.

Por ter recebido ajudas no âmbito deste mecanismo, não pode fazer despedimentos colectivos mas está neste momento a dispensar trabalhadores em regime de mútuo acordo, alegando quebras do número de encomendas, entre os 30% e os 40%. Com a regularização da situação, as encomendas voltarão e serão contratados trabalhadores com salários mais baixos,tendo havido apoios públicos para a manutenção dos postos de trabalho.

Além disso, e apesar da tal redução de encomendas, a fábrica continua em laboração contínua, com turnos rotativos.
Pergunto:
1) Confirma que esta empresa recebeu fundos europeus?
2) Que avaliação faz dos comportamentos que destas empresas que, recebendo fundos públicos, não zelam pelos direitos dos trabalhadores?
3) Considera que uma empresa do sector automóvel tem necessidade de ter trabalhadores em turnos rotativos, com o que isso implica em termos de saúde e também da conciliação com a vida pessoal e familiar?

>
  • União Europeia
  • Perguntas
  • Parlamento Europeu