Pergunta Escrita à Comissão Europeia de João Ferreira no Parlamento Europeu

Situação dramática das crianças nos campos de refugiados da UE

A coordenadora dos Médicos Sem Fronteiras na Ilha de Lesbos, na Grécia, relatou à imprensa internacional a situação chocante em que se encontram vários milhares de crianças não acompanhadas nos campos de refugiados neste país.
Segundo os relatos, muitas destas crianças, lutando por comida em campos sobrelotados e dormindo na lama, sofrem de graves problemas psicológicos, deixam de comer, beber, dormir, automutilam-se, tentam o suicídio, ou põem mesmo fim à sua vida. São crianças e adolescentes que fugiram de guerras e da fome, sobretudo do Afeganistão, Síria, Iraque e Somália - zonas desestabilizadas por agressões militares nas quais participaram vários Estados-Membros da UE. A mesma UE que, erigindo-se em referência no campo dos direitos humanos, convive hipocritamente com a situação descrita.
Segundo a referida responsável, os casos extremos, sendo uma minoria, reflectem “a ponta de um icebergue muito profundo”.
Sublinhe-se que a situação de sobrelotação dos campos resulta da demora em obter asilo político e da resistência dos países da UE em acolher refugiados. Isto apesar de os migrantes que chegam à UE estarem a exercer o seu direito, presente na lei internacional, de procurar protecção internacional.
Pergunto:
Que medidas de emergência pensa propor e/ou tomar a Comissão Europeia para salvar a vida e assegurar o bem-estar destas crianças?

>
  • União Europeia
  • Perguntas
  • Parlamento Europeu

Partilhar