Intervenção de Octávio Teixeira, Economista, Debate «O Euro e a dívida – défices estruturais»

«Resta-nos a saída unilateral, tanto quanto possível negociada»

Ver vídeo

''

O país tem de proceder a uma forte desvalorização para sair da crise, com os estudos a apontarem para uma desvalorização ao nível dos 30% e só há duas opções, ou desvalorização interna ou desvalorização cambial.

A via da desvalorização interna é a via que está a ser seguida em Portugal, como noutros países da UE e significa por o peso da desvalorização nos trabalhadores através da deflação salarial, através do aumento insustentável do "exército de reserva" do desemprego e da abdicação de direitos laborais e só tem o resultado do empobrecimento generalizado do país e dos portugueses.

A única solução viável é a desvalorização cambial, o que significa uma opção claramente assumida pela saída do euro apesar dos seus custos, mas os custos resultantes da saída do euro serão menores que os custos que os trabalhadores, povo português estão e vão suportar com a via que está em curso de desvalorização interna.

>
  • Campanha "Por uma política alternativa, patriótica e de esquerda"
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • União Europeia
  • Central