Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, Sessão Pública CDU

Podem contar com a CDU para uma gestão de proximidade, envolvendo todos e todas, ouvindo para melhorar a qualidade de vida de quem vive e trabalha no concelho

Podem contar com a CDU para uma gestão de proximidade, envolvendo todos e todas, ouvindo para melhorar a qualidade de vida de quem vive e trabalha no concelho

Camaradas e amigos,

Uma palavra de saudação a todos os candidatos e activistas da CDU, a todos os trabalhadores e ao povo deste concelho.

Santiago do Cacém terra de luta e de acção, conheceu ao longo dos sucessivos mandatos da CDU na Câmara e freguesias profundas transformações no sentido do desenvolvimento e progresso social.

Recorro às palavras de Álvaro Beijinha, candidato à presidência da Câmara Municipal no acto de apresentação dos candidatos da CDU “Quem nos conhece reconhece o nosso trabalho, sabe que a nossa prioridade são as pessoas. Sabe que trabalhamos todos diariamente para criar mais e melhores oportunidades para todos, sem excepção, para os nossos jovens, para os nossos idosos, para os trabalhadores, para os empresários, para aqueles que mais carências têm”.

É assim a CDU, uma força composta de homens, mulheres e jovens que não se deixam deslumbrar com as promessas que todos os dias o PS e o seu governo fazem, nem se deixam iludir pelo poder dominante, cumprem os compromissos assumidos, fazem obra e reivindicam junto do poder central.

A CDU é uma força com provas dadas no País e aqui em Santiago do Cacém, com obra e realização, com acção e intervenção sempre suportada na relação estreita e directa com os trabalhadores da autarquia, com as populações e as suas associações.

Quem nos conhece sabe que o nosso trabalho e a nossa prioridade são as pessoas e por isso trabalhamos diariamente na Câmara e nas Juntas de Freguesia para criar mais e melhores oportunidades para todos sem excepção, investindo para alcançar cada vez mais e melhor para todos nós que vivemos neste concelho.

Pese embora a epidemia e o grau de exigência que colocou a todos na defesa da saúde, os trabalhadores do município e das freguesias, os eleitos da CDU, os de profissionais de saúde do nosso concelho estiveram na primeira linha, ao mesmo tempo que se concretizaram os compromissos assumidos em matérias de infraestruturação de loteamentos, pavimentação e repavimentação de estradas e ruas, arranjos de passeios, requalificação de centros históricos, de bairros e ruas, intervindo na área da educação e dos espaços desportivos com a requalificação de escolas e campos de jogos bem como em parques infantis, na cultura e no património.

Sim, os eleitos da CDU, ao contrário dos do PS no governo ou no concelho, não vivem da promessa fácil, não agitam os milhões do PRR para levar ao engodo os eleitores.

Temos assistido por parte do governo do PS a um abuso daquilo que são os meios do Estado.

À medida que a campanha se desenvolve tem aumentado a arrogância do PS, com afirmações sobranceiras, num estilo que por vezes se aproxima dos tiques de má memória do PSD e do CDS no Governo.

É inaceitável esta mistura entre aparelho de Estado e aparelho partidário em que candidatos do PS fazem anúncios de medidas ou decisões que o governo se prepara para concretizar.

É inaceitável o uso por parte de candidatos do PS que exercem cargos de direcção em centros de emprego e formação profissional, serviços de segurança social e outros para prometer apoios, empregos e o que demais possa condicionar a livre opção de eleitores.

O respeito pelas eleições e a vontade dos eleitores exige que seja garantida a neutralidade e imparcialidade dos órgãos de poder.

As eleições são para as autarquias locais, para as câmaras e assembleias municipais e para as freguesias, deixem a população decidir com independência, não metam os recursos públicos e o aparelho de Estado naquilo que não deve ser metido.

Camaradas e amigos,

O PS teve toda a oportunidade e meios para encetar uma política alternativa, não o fez porque é outra a sua opção.

E mesmo quando foi obrigado a dar passos, fê-lo contrariado e arrastando os pés.

O PCP não desiste mesmo perante as maiores resistências. Foi por acção do PCP que um milhão e novecentos mil pensionistas viram as suas pensões aumentadas, foi por acção do PCP que mais de 300 mil trabalhadores em lay-off passaram a receber os seus salários por inteiro, que mais de 50 mil trabalhadores desempregados viram o seu subsídio de desemprego prolongado, que mais de 20 mil crianças foram abrangidas pela gratuitidade das creches.

Sabemos por experiência feita, quanto é urgente uma outra política – uma política alternativa patriótica e de esquerda que dê prioridade ao aumento da produção nacional e a redução das importações, que respeite o trabalho e os trabalhadores com o aumento geral dos salários e do Salário Mínimo Nacional para os 850 euros, na criação de condições para o aumento da natalidade, assegurando a todas as crianças creche gratuita.

Uma política que garanta dignidade aos que trabalhando uma vida inteira continuam a usufruir de reformas e pensões de miséria, que dê passos no sentido do reforço do SNS e da escola pública, ao invés de estimular o negócio privado da saúde e da educação, melhore o serviço público de transporte e o aumento da oferta e reduza o seu custo.

Camaradas e amigos

Temos um lema, uma marca que nos distingue todos os outros – Trabalho, Honestidade e Competência.

Sim aqui temos um lema, “Município de Santiago do Cacém terra única” que com a CDU catapultou esta terra para patamares de notoriedade nunca antes alcançados.

Aqui estamos de cara levantada, com a força e a determinação que nos caracteriza, prontos a enfrentar o futuro com confiança, prontos para prosseguirmos o trabalho e a obra, melhoramos a qualidade de vida dos que aqui vivem e trabalham, promovermos a cultura, o desporto e o lazer, defendermos a escola pública e o SNS, apoiar os pequenos e médios empresários, atrair novos investimentos capazes de criar emprego com direitos.

Aqui estamos prontos e determinados para lutar pela reposição das nossas freguesias que, roubadas por PSD e CDS, o PS se recusa a repor; a lutar pela regionalização, assegurando o desenvolvimento urbano sustentável como o ordenamento do território; pelo desenvolvimento económico, pela promoção do turismo, pela garantia de assegurar a todos uma habitação condigna.

Aqui estamos prontos e animados para continuar a lutar por melhores acessibilidades, pela sempre anunciada, mas sempre adiada, Alameda na zona urbana de Santo André no troço da A26, para exigir a conclusão das obras da A26/IP8 e a sua entrada em funcionamento sem portagens e para exigir a construção de variantes em Santiago e no Cercal.

Os nossos adversários podem recorrer à mentira, podem dizer o que quiserem, mas nada apaga a realidade.

As pessoas conhecem-nos e sabem que aqui na CDU é gente séria, empenhada em servir as populações sem nada esperar que não seja a satisfação do dever cumprindo.

Aqui estamos prontos e determinados a lutar por mais e melhores transportes públicos, pela reposição do comboio de passageiros na linha Sines/Ermidas-Sado e do comboio regional do Sul.

Sim, somos uma força que faz o que promete, que não se queda no anúncio fácil para captar votos.

Somos e queremos continuar a ser um município onde a palavra solidário não seja uma palavra vã. Vamos lutar e trabalhar por mais e melhor educação, por mais e melhor saúde para todos, por mais desporto e cultura para todos que são vida e dão vida.

Sim, vamos continuar a ter como prioridade a valorização dos trabalhadores da autarquia, a apoiar a sua luta pela dignificação das carreiras e por aumento de salários, cuidando das suas condições de trabalho, assegurando-lhe todos os direitos de que é exemplo o suplemento de Penosidade e insalubridade.

Tem significado que este direito conquistado ao fim de décadas de luta, ainda que limitado por resistência do PS, tenha aplicação plena em todos os 24 municípios da CDU. Enquanto se contam pela mão dos dedos as autarquias de outros que o aplicam integralmente.

É caso para se dizer que PS, e também PSD, no governo ou nas autarquias pautam-se pela mesma música, ou seja, a da desvalorização dos trabalhadores e dos seus direitos.

Podem contar com a CDU para uma gestão de proximidade, envolvendo todos e todas, ouvindo para melhorar a qualidade de vida de quem vive e trabalha no concelho.

Sim, podem contar com a CDU, podem contar com esta força de Abril fundadora do Poder Local Democrático, uma força que com confiança nos trabalhadores e no povo luta pela construção de um futuro melhor para todos.

Os nossos adversários podem recorrer à mentira, podem dizer o que quiserem, mas nada apaga a realidade.

As pessoas conhecem-nos e sabem que aqui na CDU é gente séria, empenhada em servir as populações sem nada esperar que não seja a satisfação do dever cumprindo.

Sim, sonhamos e lutamos por um concelho e uma região melhores.

Viva Santiago do Cacém!
Viva a CDU!

>
  • Central
  • Autarquias 2021
  • CDU
  • Santiago do Cacém