PCP no 15.º Congresso do Partido Comunista da Federação Russa

Durante dois dias, os cerca de 300 delegados debateram e aprovaram o relatório apresentado pelo reeleito presidente do Comité Central do PCFR, Gennady Zyugannov, bem como as alterações aos Estatutos, e elegeram o novo Comité Central do Partido, composto por 180 membros efectivos.
O 15.º Congresso, realizado 20 anos após o reestabelecimento do Partido Comunista da Federação Russa, procedeu a uma análise deste período onde é particularmente visível o processo de regressão económica, nomeadamente por via da desindustrialização, destruição do tecido produtivo, destruição e privatização de serviços públicos, endividamento e crescente dependência económica das receitas do petróleo, naquilo a que o PCFR chama de uma «economia de pipeline».

Do mesmo modo o PCFR procedeu a uma análise profundamente negativa da situação social, apontando o dedo a uma fortíssima polarização da riqueza, expressa no facto de 0,2 por cento da população deter 70 por cento da propriedade, e da riqueza detida pelos dos 10 por cento mais ricos ser, em termos reais, cerca de 35 vezes superior à detida pelos 10 por cento mais pobres, segundo cálculos efectuados pelos comunistas russos.

O PCFR realizou a sua assembleia magna num contexto de crescente afirmação enquanto principal partido da oposição ao regime Putin/Medvedev, o qual apelida de «aliança entre oligarcas e burocratas». Os comunistas russos debateram ainda medidas para acompanhar a sua crescente influência eleitoral e para reforçar a ligação do Partido às massas e organizações populares, naquilo a que chamam de «aliança com as forças populares-patrióticas».
Do mesmo modo, foram adoptadas orientações que, reconhecendo insuficiências várias ao nível da estrutura orgânica do Partido, visam o fortalecimento da organização partidária, nomeadamente nas células de base, e a formação dos quadros de um Partido ao qual aderiram cerca de 30 mil militantes nos últimos três anos. Hoje o PCFR totaliza 158 mil membros.
O Congresso adoptou também um conjunto de propostas concretas ao nível da política económica e social para a «saída da crise», de onde se destaca a proposta da nacionalização de vários sectores da economia russa.

O 15.º Congresso do Partido Comunista da Federação Russa contou com a participação de mais de 700 convidados nacionais e suscitou um grande interesse internacional, bem expresso na presença de 95 delegações de partidos comunistas e outras forças progressistas, bem como de organizações de massas. O Partido Comunista Português fez-se representar por Ângelo Alves, membro da Comissão Política e da Secção Internacional.

No dia 25 de Fevereiro, o Partido Comunista da Federação Russa organizou ainda um Seminário Internacional sobre o tema «A imagem do Socialismo pelo qual lutamos», iniciativa à qual compareceram todas as delegações convidadas ao 15.º Congresso.

Além do Congresso e do Seminário Internacional, o representante do PCP participou ainda em várias actividades realizadas à margem do Congresso do PCFR, tais como a Reunião do Grupo de Trabalho dos Encontros Internacionais de Partidos Comunistas e Operários, uma visita à redacção do Pravda (o Orgão Oficial do Comité Central do PCFR), e a participação num debate com quadros da Organização de Moscovo do PCFR.

>
  • Central
  • Actividade Internacional