Declaração de voto de Inês Zuber no Parlamento Europeu

As mulheres e as alterações climáticas

É pertinente, neste relatório, a consideração de que as perigosas alterações climáticas devem constituir a máxima prioridade da UE. Reafirmamos, no entanto que, mais do que as alterações climáticas, é o sistema capitalista e o seu modo de produção que, pela sua natureza, esgota os recursos naturais, pondo em causa a sobrevivência do Homem, e aprofunda as desigualdades de acesso à qualidade de vida entre a classe trabalhadora e a burguesia. O próprio Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas (IPCC) confirmou que o impacto das alterações climáticas varia de acordo com o género, a idade e a classe social, sendo que os mais afectados são maioritariamente segmentos da população que vivem na pobreza. Consideramos positiva a recomendação da integração da dimensão do género em todas as fases das políticas relativas ao clima, e o estabelecimento de objectivos de igualdade e justiça entre os géneros em todas as áreas políticas, para que as medidas no domínio do clima não agravem as desigualdades entre homens e mulheres. Não subscrevemos, no entanto, o ponto relativo à introdução de “quotas” em delegações e “órgãos pertinentes”, uma vez que estas medidas apenas escamoteiam e invisibilizam a real desigualdade entre homens e mulheres, em diversos domínios económicos e sociais.

>
  • Ambiente
  • Declarações de Voto
  • Parlamento Europeu