Mais força à CDU nos concelhos de Sintra e Loures

Mais força à CDU nos concelhos de Sintra e Loures

A cerca de três semanas das eleições autárquicas, que se realizam no dia 1 de Outubro, Jerónimo de Sousa participou, sábado, 9, em dois comícios nos concelhos de Sintra e Loures, onde apelou ao reforço da CDU, para responder às aspirações, direitos e expectativas de todos.

Para além da intervenção do Secretário-geral do PCP, a iniciativa da CDU – nas Mercês, onde estiveram largas dezenas de pessoas – contou com as palavras de Pedro Ventura e António Filipe, cabeças-de-lista à Câmara e Assembleia municipais, respectivamente, e dos primeiros candidatos às assembleias de freguesia de Algueirão-Mem Martins, Vítor Ferreira, e de Rio de Mouro, Luís Morais. Lino Paulo é o mandatário concelhio da candidatura.

Presente esteve também presente Rogério Cassona, da Comissão Executiva e do Conselho Nacional do Partido Ecologista «Os Verdes», e cabeça-de-lista à Assembleia da União de Freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar.

Pedro Ventura apresentou o programa eleitoral para o concelho de Sintra. Entre outras propostas – inscritas em quatro eixos prioritários e apresentadas no local – a CDU reclama a «construção de um hospital público no concelho de Sintra, com 350 camas e dotado de todas as valências necessárias ao seu funcionamento», promete «acabar com o estacionamento pago em torno das estações de comboio» e «apoiar a instalação de Áreas de Localização Empresarial». Por outro lado, a Coligação PCP-PEV vai continuar a lutar pela «reposição das freguesias».

Jerónimo de Sousa exigiu «avanços na resposta aos direitos dos trabalhadores» e «novos passos na reposição de direitos eliminados», no «aumento geral dos salários» e dos «salários dos trabalhadores da Administração Pública» (AP), em particular o «aumento do salário mínimo nacional», fixando-o em 600 euros a partir de Janeiro de 2018.

«É neste quadro geral de avanços que olhamos a reposição do direito à progressão nas carreiras dos trabalhadores da AP», acentuou o Secretário-geral do PCP, frisando que esta é «uma medida essencial para valorizar os trabalhadores e os serviços públicos, depois de quase uma década de negação desse direito».

Neste sentido, é fundamental «dar resposta à reposição do direito a progredir, assegurando a todos os trabalhadores que tenham direito à progressão, a sua efectivação em 2018», medida que foi inscrita no Orçamento do Estado de 2017 por iniciativa e insistência do PCP.

Loures

Depois de Sintra, Jerónimo de Sousa rumou até ao concelho de Loures, onde participou, à noite, num comício no Largo Sociedade 1.º de Agosto, em Santa Iria da Azoia.

A jogar em casa, perante várias centenas de pessoas, falou sobre a descentralização de competências para as autarquias e desafiou o PS, PSD e CDS a aprovarem no futuro próximo o que há menos de um ano rejeitaram quando o PCP apresentou um projecto de reposição das freguesias. Reclamou, de igual forma, a aprovação dos projecto de lei, do Partido, de uma nova lei de Finanças Locais e da criação das regiões administrativas até 2019.

«Cá estamos e cá nos encontrarão a intervir para valorizar e dignificar o Poder Local, garantir a solução dos problemas das populações e a não transigir em soluções que desresponsabilizem o Estado e a Administração Central, prejudicando as populações e o desenvolvimento e progresso locais», afirmou.

Na sessão, intervieram também Bernardino Soares e Luís Mariano, cabeças-de-lista à Câmara de Loures e à Freguesia de Santa Iria da Azóia, São João da Talha e Bobadela, respectivamente.

Bernardino Soares recordou-se que em Outubro de 2013, após 12 anos de gestão do PS, a Câmara de Loures tinha uma dívida de mais de 58 milhões de euros, dos quais 26 milhões eram dívida a curto prazo a fornecedores. No final de 2016, essa dívida tinha descido para pouco mais de dois milhões e 700 mil euros.

«Fizemos um bom trabalho. Fomos capazes de pagar as dívidas que aqui nos deixaram, sem penalizar os trabalhadores do município, antes melhorando as suas condições e contratando mais trabalhadores, e sem aumentar os impostos e as taxas, antes pelo contrário», valorizou.

Élio Matias, Arlindo Matias, Jorge Simões, Manuel Glória, Vanda Sofia Correia, Carlos Luz, Anabela Feliciano Pacheco, Gonçalo Carço e João Florindo são os primeiros candidatos da Coligação PCP-PEV às freguesias de Bucelas, de Camarate, Unhos e Apelação, de Fanhões, de Loures, de Lousa, de Moscavide e Portela, de Sacavém e Prior Velho, de Santo António dos Cavaleiros e Frielas, de Santo Antão do Tojal e São Julião do Tojal. Artur Lopes encabeça a lista à Assembleia Municipal e António Saiote, maestro e professor universitário, é o mandatário concelhio.

>
  • Central
  • CDU
  • Eleições Autárquicas 2017

Partilhar