Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral, Comício CDU

«Mais CDU dia 26 significará mais trabalho, honestidade e competência com que as populações podem contar»

«Mais CDU dia 26 significará mais trabalho, honestidade e competência com que as populações podem contar»

Camaradas e amigos,

Uma calorosa e fraterna saudação ao povo do concelho de Loures, gente de luta e de trabalho que em cada momento soube posicionar-se em defesa da liberdade e da democracia.

Uma saudação particular aos activistas da CDU neste concelho. Aos meus camaradas de Partido, aos militantes do Partido Ecologista “Os Verdes”, aos membros da Associação Intervenção Democrática, e a todos os que, não tendo filiação partidária ou mesmo de outros partidos, puseram Loures acima de diferenças que possamos ter e participam neste projecto amplo e unitário, que cresce a cada dia que passa, a CDU.

E, naturalmente, um forte abraço aos nossos candidatos. À nossa primeira candidata à Assembleia Municipal, Maria Eugénia Coelho, mulher de uma vida dedicada à educação, com grande experiência autárquica e trabalho feito em defesa das populações de Loures, uma das muitas independentes que abraçam o projecto da CDU.

E permitam-me que apanhe aqui a boleia para uma palavra de apreço pelo conjunto de mulheres que nestas eleições temos como cabeça de lista às Câmaras e Assembleias Municipais e de Freguesia, a todas as mulheres candidatas. Não foram precisas quotas para seremos a força com mais candidatas às Câmaras Municipais.

Mas sabemos que para as mulheres esta entrega é ainda mais exigente, num tempo em que a igualdade no trabalho e na vida está longe ainda de ser alcançada.

E uma saudação ao nosso candidato a Presidente da Câmara Municipal de Loures, o Bernardino Soares, cujo percurso de entrega ao serviço das populações, de determinação, de combatividade, de convicção na defesa dos interesses dos trabalhadores e do povo, fala por si.

Com candidatos desta dimensão de serviço público, disponibilidade e capacidade de trabalho temos ainda mais razões para estar confiantes.

Homens e mulheres conhecedores dos problemas, das dificuldades e das aspirações dos seus conterrâneos.

Intervenientes no Movimento Associativo, que aqui em Loures tem tradições tão fundas, nos movimentos de mulheres, no associativismo juvenil, nas Organizações Representativas de Trabalhadores, ligados ao pulsar da vida e assumindo sempre os mais elevados valores éticos colocando a sua experiência, a sua energia, o seu saber ao serviço das comunidades e não ao serviço dos seus interesses ou de interesses particulares.

Temos razões em todo o País para ter confiança e, por maioria de razão, temos todas as razões aqui no concelho de Loures. Temos trabalho feito e obra realizada. As populações do concelho conhecem-nos e conhecem o nosso património de intervenção.

As populações sabem que se Loures vai ter ligação de Metropolitano, foi porque nunca desistimos dessa batalha. Alguns julgariam impossível.

Face ao discurso de que o País não tinha recursos, de que há muitas outras prioridades, outros deitaram a toalha ao chão. Nós nunca esmorecemos. Perante as dificuldades de mobilidade por que passam dezenas de milhar de pessoas, levámos esta batalha até ao fim e levámo-la de vencida.

Vitória que somamos a esse extraordinário avanço seja para as famílias, seja para a defesa do ambiente, que foi o alargamento do âmbito e a redução do preço do passe social intermodal. Uma família do concelho de Loures de quatro pessoas, que tivesse que se deslocar diariamente no transporte público, tem hoje uma significativa poupança mensal.

Agora, trata-se de assegurar uma resposta eficaz dos transportes, com mais oferta, autocarros e comboios de qualidade, com o cumprimento dos horários, e prosseguir o caminho da sua gratuitidade, concretizando-a, no imediato para os jovens e para os idosos.

As populações da Bobadela sabem que não desistimos de resolver o problema dos contentores à beira rio e que foi essa determinação, essa persistência que assegurou uma solução que garante a sua retirada, numa primeira fase, já em 2022.

Sabem na Bobadela e em Sacavém como prezamos a ligação com o Tejo, e como queremos assegurar a dimensão ribeirinha do concelho, criando condições para que as populações disfrutem desse património natural.

Souberam, as mais de 100 famílias vítimas de despejo em Santo António de Cavaleiros, quem esteve com eles na luta e quem apresentou, na Assembleia da República, propostas para defender os seus direitos. Famílias a quem foi negado o seu direito à habitação porque outros partidos puseram todo o seu peso e os seus votos para salvaguardar os interesses dos grupos monopolistas do imobiliário.

E sabem as populações de Sta. Iria da Azóia, da Apelação e de Santo Antão do Tojal com quem podem contar para garantir o seu direito à saúde, uma vez que, no seguimento da prolongada luta das populações, foi por intervenção da Câmara Municipal que os respectivos Centros de Saúde estão já em fase de construção, o primeiro, ou de lançamento de obra, nos outros dois.

E os trabalhadores do concelho também sabem com quem podem contar.

Souberam as trabalhadoras da Triumph, desde o primeiro até ao último minuto. Insistindo sempre na defesa da empresa e dos postos de trabalho, e no crime económico e social que ali se perpetrou, assegurando o apoio político e institucional às trabalhadoras.

Sabem agora os trabalhadores da Saint Gobain Sekurit quem está com eles na sua luta em defesa da empresa e dos postos de trabalho.

Sabem quem não vacila na acusação de que o que ali está é mais um crime contra estes trabalhadores, mas também contra a produção nacional.

Uma empresa com uma produção única no país, com carteira de encomendas, com maquinaria e trabalhadores especializados.

Uma multinacional com lucros globais de mais de mil milhões de euros, decide, de um dia para o outro, de acordo apenas com os seus mesquinhos interesses de agravar a exploração dos trabalhadores e de aumentar os seus lucros, encerrar a produção e destruir a empresa.

Nós dizemos Presente! Fizemo-lo em todos os momentos, numa solidariedade sem limites para a justa luta e para as justas reivindicações dos trabalhadores.

E voltamos a dizer presente com as propostas que o PCP voltou a colocar na Assembleia da República, para travar despedimentos. Vamos ver agora se os que choram tarde sobre leite derramado se acompanham ou não o PCP nesta medida indispensável.

Camaradas e amigos,

Estamos a poucos dias das eleições para as autarquias locais. Mas faltam ainda 4 dias de trabalho intenso para consolidar esta onda de apoio crescente que sentimos de Norte a Sul.

Mais apoios, mais votos, mais mandatos para a CDU, a confirmação da vitória reforçada aqui no concelho de Loures, serão boas notícias para a população de Loures, mas também para os trabalhadores e para o povo do nosso País.

E é por isso que quero deixar aqui um forte apelo. O Bernardino Soares, a Maria Eugénia Coelho e as centenas de candidatos e activistas da CDU não pouparão esforços nesta recta final, até porque podem falar com os eleitores de cara levantada com a notável obra para mostrar.

Mas nestes dias que faltam é necessário que cada um se assuma como activista, como candidato, como propagandista, levando a palavra da CDU a mais um amigo, a mais um colega de trabalho, a mais um vizinho, a mais um familiar.

Como cantava o poeta, é preciso avisar toda a gente.

Avisar que mais apoios, mais votos, mais eleitos para a CDU significarão maior capacidade para assegurar direitos das populações, ao mesmo tempo que significará mais força para as lutas que continuam, para responder aos problemas dos trabalhadores do povo e do País.

Avisar que esta força que aqui se sente, esta dinâmica que cresce a cada dia que passa, este rumo de Abril que há oito anos o povo do Concelho de Loures quis resgatar, prosseguirá ainda com mais energia.

Avisar que dar mais força à CDU é fazer a opção pelo Trabalho, pela Honestidade, pela Competência que são as marcas distintivas da CDU e que têm no concelho de Loures singulares exemplos de que nos orgulhamos.

Avisar toda a gente que na CDU, o que dizemos, cumprimos, e que o que dizemos é que queremos projectar a esperança que os tempos difíceis que vivemos não podem apagar.

Que queremos vencer obstáculos e constrangimentos. Que não viramos a cara à luta e que estamos cá para, com uma grande vitória da CDU em Loures, construir futuro e confiança.

Avisar toda a gente que o que se decide no dia 26 é quem vai ser eleito para cada uma das autarquias, quem as populações vão ter na autarquia a servir os seus interesses e resolver os seus problemas.

Mais CDU dia 26 significará mais trabalho, honestidade e competência com que as populações podem contar. Como têm contado!

Viva o povo de Loures!

Viva a CDU!

>
  • Poder Local e Regiões Autónomas
  • Central
  • Autarquias 2021
  • CDU
  • Loures