Intervenção de Sandra Pereira no Parlamento Europeu

Energia e Hidrogénio

O longo processo de privatizações no sector da energia, promovidas e incentivadas pela União Europeia, atenta contra os interesses nacionais e tem contribuído para destruir o aparelho produtivo e o emprego qualificado, aumentando assim a dependência externa de países como Portugal.

Sob o pretexto de uma transição verde, já se vislumbram radicais encerramentos e reestruturações energético-industriais, com vista a desactivação precoce de unidades de produção baseadas em fontes energéticas convencionais com as nefastas consequências para a capacidade produtiva e industrial dos Estados e sem qualquer benefício ambiental. Este é o caso, em Portugal do recente encerramento da refinaria de Matosinhos cujos trabalhadores daqui saudamos pela luta em defesa dos seus postos de trabalho.

Sobre a estratégia do hidrogénio, pergunto qual será o papel dos Estados: terão apenas um papel quase notarial, facilitador do investimento privado, entregando, mais uma vez, as questões da soberania energética à mercê do sacro santo mercado e deixando os Estados e os povos reféns dos interesses dos grandes grupos económicos e multinacionais do sector?

>
  • União Europeia
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu