Em defesa do sector ferroviário público

Em defesa do sector ferroviário público

Jerónimo de Sousa participou, hoje, numa encontro sobre o  sobre o Sector Ferroviário, com organizações representativas dos trabalhadores ferroviários e dos utentes dos transportes. Numa altura em que as consequências negativas das políticas desastrosas do Governo PS/Sócrates afectam os trabalhadores do sector ferroviário, os utentes  e a economia nacional.

Jerónimo de Sousa sublinhou que PS e PSD desenvolvem hoje uma política de desastre nacional que tem que ser parada. As medidas que estão a ser apliacadas na sequência do Orçamento de Estado para 2011 podem ser traduzidas na seguinte sintese: Os Utentes pagam cada vez mais por menos Transportes; Os Ferroviários recebem cada vez menos salário por mais Trabalho; O País fica cada vez mais pobre enquanto a banca e o restante capital vão engordando.

O Secretário-Geral do PCP reafirmou a confiança na capacidade de luta e resistência dos ferroviários e do povo português, e que só na luta esta política de desastre nacional pode ser travada. Que nesta luta os trabalhadores e os utentes podem continuar a contar
com a total, activa e consequente solidariedade do PCP.

Até porque, lembrou, a luta contra a privatização do sector ferroviário nacional é uma luta profundamente vinculada com a luta pelo futuro de Portugal. Uma luta que une os interesses dos ferroviários, dos utentes e de todo o nosso povo. Uma luta que sendo contra o aumento da exploração e do custo de vida é igualmente uma luta pela soberania nacional e pela defesa do aparelho produtivo nacional. É uma luta pelo presente e pelo
futuro de Portugal e do povo português.

>
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Trabalhadores
  • Central
  • Sectores