Votar num homem justo

Arruada de apoio à candidatura de Edgar Silva em Lisboa

Arruada de apoio à candidatura de Edgar Silva em Lisboa

«Esta candidatura está a crescer e até domingo há muitos votos para conquistar.» Esta ideia, presente desde há vários dias no discurso de Edgar Silva, foi retomada após a arruada que juntou mais de três mil pessoas na Rua do Carmo, em Lisboa, que transbordou. Para o candidato, melhor do que qualquer sondagem, a multidão que uma vez mais compareceu para o apoiar – e ao projecto que defende e corporiza – é testemunho de que a sua candidatura «cresce e agiganta-se» a cada dia que passa. «Só alguém insensível poderia ficar indiferente a esta mobilização pelos valores de Abril», acrescentou.

Visivelmente emocionado pela força e constante incentivo dos milhares de apoiantes presentes – que gritaram durante todo o percurso palavras de ordem como «Temos solução, cumprir a Constituição» e «Abril presente, Edgar a Presidente» –, Edgar Silva referiu-se uma vez mais às sondagens para sublinhar que estas referem-se sempre ao passado, não sendo nunca capazes de captar o futuro – que, por definição, é o que ainda não aconteceu; assim, o resultado eleitoral do próximo domingo está, no essencial, por construir, cabendo aos apoiantes e activistas da candidatura construí-lo! «Mobilizar, mobilizar, mobilizar» é, tem que ser, o caminho a seguir até ao fecho das urnas...

Jerónimo de Sousa, que interveio antes do candidato, insistiu também na ideia de que «nada está ainda decidido e resolvido». Alertando os presentes para as «manobras de diversão» que sempre surgem antes das eleições, nomeadamente as sondagens, o dirigente do PCP sublinhou a necessidade de «manter a confiança» de que a candidatura «vai crescer e avançar até domingo», com a mobilização e o empenhamento dos seus activistas – aqueles que, como se viu na arruada, «não desistem do combate». Faça chuva ou faça sol.

>
  • Presidenciais 2016
  • Central