Intervenção de Sandra Pereira no Parlamento Europeu

Acção europeia comum em matéria de cuidados

Nas últimas décadas, as opções de política de direita e a prevalência dos critérios do défice e da dívida sobre a justiça social têm ditado o desinvestimento público nas funções sociais do Estado, a desresponsabilização do Estado na promoção do bem-estar e na proteção das populações, a mercantilização dos cuidados, quer na saúde quer na educação.
A ausência ou carência de uma resposta pública adequada, universal e gratuita nestas matérias tem levado a que milhares de pessoas, maioritariamente mulheres, assumam informal e individualmente a prestação de cuidados a familiares próximos, transferindo para as suas costas toda a responsabilidade pelas pessoas de que cuidam, sujeitando-se a uma brutal sobrecarga física e psicológica e privando-as da sua vida pessoal e profissional.
Defendemos:
- o reforço ou a criação de redes públicas robustas, de proximidade, devidamente dotadas de meios financeiros, técnicos, materiais, infraestruturais e humanos;
- condições dignas de trabalho, perspetivas de evolução na carreira e salários justos.
- proteção e apoio aos cuidadores informais, com apoio psicossocial, e proteção social, formação e capacitação.
Está na hora de os Estados tomarem nas suas mãos os cuidados: dos cuidadores e das pessoas cuidadas!

>
  • União Europeia
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu