SALVAR O SNS - GARANTIR A TODOS O DIREITO A SAÚDE

 

O PCP realizou, no distrito de Castelo Branco, uma acção de contacto com os profissionais e utentes do Hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco, e no Centro Hospitalar da Cova da Beira, na Covilhã.

O SNS desde a sua criação teve um papel fundamental na melhoria da saúde dos portugueses, por exemplo na diminuição da mortalidade infantil e no aumento da esperança média de vida. Foi insubstituível no combate à COVID-19.

Só com o SNS é possível garantir o acesso universal de toda a população e em todo o território aos cuidados de saúde, incluindo todas as valências e especialidades, independentemente da sua condição económica ou social, e uma política de prevenção da doença e promoção da saúde e não apenas de tratamento da doença, garantido uma melhor qualidade de vida.

O SNS está há muito sujeito a um forte ataque na política de direita de sucessivos governos do PS, PSD e CDS, com: um subfinanciamento crónico dos serviços de saúde; a transferência crescente de recursos para os grupos privados; a degradação das condições de trabalho provocando a saída e impedindo a entrada de profissionais em número suficiente; a limitação da autonomia, coordenação e organização dos serviços de saúde.

O PCP PROPÕE:

-Mais profissionais de saúde no SNS, a valorização das suas carreiras e remunerações, incentivando a dedicação exclusiva e a fixação em zonas carenciadas;

-Médicos e enfermeiros de família para todos os utentes;

-Aquisição imediata de equipamentos de diagnóstico e terapêutica, necessários para os hospitais e centros de saúde.

-Construção urgente dos edifícios hospitalares e centros de saúde já programados e projectados.

-Melhorar a resposta às necessidades das populações – em consultas, cirurgias, exames e tratamentos.

-Diminuir os gastos das populações com a saúde, aumentando a reposta do SNS e eliminando as taxas moderadoras.