Intervenção de Fernanda Bacalhau, Membro do Secretariado da Direcção da Organização Regional de Portalegre do PCP, XX Congresso do PCP

Organização Regional de Portalegre

Ver vídeo

''

Em nome da Direcção Organização Regional de Portalegre saudamos todos os participantes no Congresso.

Na preparação do Congresso participaram 444 camaradas, em 50 reuniões e assembleias plenárias, elegendo 24 delegados. A proposta de Resolução Política mereceu aceitação unânime da nossa Organização tendo surgido 23 propostas de emenda.

Portalegre é um distrito isolado desertificado e despovoado, fruto das políticas de direita - desastrosas para o interior do País e para o Alentejo em particular. Desinvestimento, abandono, degradação dos serviços públicos, encerramento de empresas e destruição do tecido produtivo industrial, destruição da agricultura, liquidação do pequeno comércio, com reflexos directos no nível de desemprego, que atinge a taxa oficial de 14,5%.

Portalegre foi visto como o distrito industrial do Alentejo. Hoje os maiores empregadores são as mais de 120 IPSS (com quase 4 mil trabalhadores) a par das Autarquias com cerca de 3400 trabalhadores.

A destruição do sector agrícola, a pequena e média exploração e a agricultura familiar, contribuiu para a concentração da posse e o abandono da terra, dando milhões de euros aos grandes proprietários para não produzir.

O sector industrial da cortiça, ainda com algum peso no distrito vive momentos de forte agonia, ameaçando com o desemprego os trabalhadores que emprega.

No oposto a este cenário está a concentração industrial de Campo Maior (o Grupo Delta, Hutchison e outras) com mais de 2000 trabalhadores.

Sente-se esvaziamento e degradação da qualidade dos serviços públicos. Acentua-se a falta de protecção e apoio às populações cada vez mais envelhecidas e isoladas.

Mantém-se forte carência na rede de transportes e comunicações para as populações e para a vida económica da região.

Os comunistas lutam, reivindicam e fazem propostas para desenvolver as potencialidades do distrito e resolver problemas como: construção da Barragem do Pisão, conclusão do IC13, reposição e modernização da ferrovia; defesa dos serviços públicos; reposição das Freguesias; defesa dos direitos dos trabalhadores.
O Partido sofre as consequências das dificuldades sentidas pelos trabalhadores e o povo do distrito.

As dificuldades financeiras são uma constante, reduzimos funcionários, partem militantes à procura de condições de vida, acentua-se o envelhecimento.
Mas há potencialidades para o Partido crescer, promovendo o recrutamento na camada mais nova da população.

Os últimos 4 anos trouxeram 108 novos camaradas. Realizámos Sete Assembleias da Organização, responsabilizaram-se cerca de 20 novos militantes; promovemos 2 acções de formação ideológica.

Temos que melhorar:

- Recebimento da quotização e ligação aos militantes, ter mais camaradas na tarefa;

- Discussão e compreensão de que os cargos políticos assumidos por camaradas são tarefa do Partido, cumprir e fazer cumprir o dever estatutário correspondente assegurando que nenhum camarada fica beneficiado ou prejudicado;

- Reforço do contributo para fortalecer o Movimento Sindical Unitário.

Elevar o nível da militância e aumentar as receitas do Partido é crucial para o reforço do trabalho orgânico e da nossa intervenção.

As conclusões do nosso XX Congresso ajudarão a:

- Reforçar a ligação aos trabalhadores nas empresas e locais de trabalho;

- Recrutar e responsabilizar novos camaradas;

- Dar mais atenção à formação política e ideológica e à difusão da imprensa do Partido;

- A intervenção no Poder Local.

Num quadro de enorme complexidade, o sonho está vivo, cabe a todos e a cada um de nós, concretizá-lo em acção, na comunhão da política patriótica e de esquerda e no indispensável reforço permanente do Partido.

Demos vida ao interior do nosso País!

>
  • Intervenção
  • XX Congresso do PCP
  • PCP
  • Portalegre

Partilhar