Pergunta Escrita à Comissão Europeia de João Ferreira no Parlamento Europeu

Trabalho não remunerado na Representação da Comissão Europeia

A Representação da Comissão Europeia em Portugal abriu um concurso para admissão de um estagiário, que desempenhará funções durante cinco meses e terá, segundo o anúncio divulgado, as seguintes tarefas principais: apoio à actividade de assessoria de imprensa; acompanhamento constante da actualidade mediática e produção de relatórios e alertas; controlo de calendário e apoio na coordenação de relações, identificação de temas e produção de conteúdos de qualidade para media regionais (imprensa escrita, online, rádio, televisão); proposta e desenvolvimento de formatos inovadores para comunicar assuntos europeus e sobre a Comissão para media e para redes sociais com o objectivo de chegar aos cidadãos de todo o país; apoio na gestão das contas nas redes sociais; realização de “clipping” e manutenção de um arquivo actualizado de conteúdos publicados; produção de relatórios de acções realizadas; desenvolvimento de projectos e eventos em colaboração com a restante equipa da Representação; disponibilidade para dar apoio a qualquer actividade necessária e prioritária da Representação.

Apesar das inúmeras tarefas, o estágio não é remunerado e o estagiário precisa de ter um seguro de responsabilidade civil, a seu cargo.
A Comissão Europeia está, assim, objectivamente a promover o trabalho não remunerado.

Pergunto:
Tem conhecimento desta situação?
Que avaliação faz da mesma?
Constitui esta uma prática corrente nas suas Representações?

>
  • União Europeia
  • Perguntas
  • Parlamento Europeu

Partilhar