Intervenção de João Pimenta Lopes no Parlamento Europeu

Sobre uma Estratégia Europeia de Mobilidade Hipocarbónica

Acompanhamos muitas das considerações e recomendações que o relatório deixa.
Mas é evidente que o relatório que hoje se discute poderia, deveria, ter sido mais ambicioso, nomeadamente na necessidade da defesa e investimento em sectores que já se enquadram na mobilidade hipercarbónica como o transporte ferroviário.
Se entendemos a necessidade de medidas concretas para a redução de emissões no sector do transporte, entendemos igualmente que são necessárias profundas alterações ao nível do ordenamento do território, das políticas de desenvolvimento regional e local, dos modelos de distribuição, da construção, gestão e manutenção das redes, infraestruturas e serviços de transportes públicos coletivos, das políticas públicas de transporte, do planeamento e manutenção das redes viárias e rodoviárias.
Tal só será possível no quadro de uma ruptura com os condicionamentos e as políticas da União Europeia, que possibilitem, no quadro da soberania dos Estados, a definição de pujantes políticas de investimento público associadas ao controle público de sectores estratégicos, como o sejam os transportes ou a energia.

>
  • União Europeia
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu

Partilhar