Declaração de voto de João Pimenta Lopes no Parlamento Europeu

Sobre a situação actual dos direitos humanos na Turquia

Temos estado atentos e apreensivos quanto à situação na Turquia, nomeadamente perante a brutal opressão e repressão contra as classes trabalhadoras e os partidos, as organizações de classe e outras forças progressistas que no terreno lutam pela liberdade e democracia. Uma repressão e autoritarismo das políticas do governo turco que não começaram no golpe de estado, como de forma cínica os dirigentes europeus e este parlamento procuram tantas vezes fazer crer, procurando lavar a cara da cumplicidade que sempre tiveram com as forças no poder.

Acompanhando a maioria das preocupações e denúncias presentes nesta resolução destacamos a omissão de algumas questões de relevante importância: ausência de posicionamento relativamente ao Acordo UE Turquia com implicações também no que concerne a direitos humanos; a referência a que a Turquia é o 2.º maior exército da NATO; a referência direccionada a forças políticas alvo de repressão política, omitindo outras na mesma condição como o Partido Comunista Turco.

Dessa forma, aproveitamos esta declaração de voto para denunciar a repressão de que tem também sido alvo militantes e dirigentes do Partido Comunista Turco, expressando a nossa solidariedade com os comunistas, e outros progressistas, patriotas e democratas turcos que no seu país lutam contra as políticas autoritárias e repressivas do governo turco.

>
  • União Europeia
  • Declarações de Voto
  • Parlamento Europeu

Partilhar