Declaração de voto de João Pimenta Lopes no Parlamento Europeu

Sobre a prestação de cuidados na UE para uma igualdade de género melhorada

O relatório salienta o crescente número de prestadores de cuidados informais na UE e que 75% são mulheres. Um espelho do que vem sendo a degradação das condições das respostas sociais públicas dos Estados.
Insta a Comissão a orientar os Estados-Membros no desenvolvimento de serviços de assistência acessíveis, centrados na pessoa, acessíveis, que incluam acolhimento de crianças, serviços de cuidados para pessoas idosas e para pessoas com deficiências e / ou doenças crónicas.
Sublinha também que a falta de serviços públicos de atendimento é um importante factor económico que determina que uma das partes do casal opte por ficar em casa.
Embora o relatório destaque aspectos positivos sobre como melhorar a situação para os cuidadores, também contém conceitos que não acompanhamos a uma possibilidade de aprofundar o conceito de cuidador através de uma Diretiva sobre a licença de Cuidadores que determine os moldes em que tal licença poderá ser criada. Avança mesmo com a proposta de profissionalização dos cuidadores.
Esta legitimação do conceito de "cuidadores" admite que os Estados se demitam das responsabilidades que deveriam assumir.

>
  • União Europeia
  • Declarações de Voto
  • Parlamento Europeu

Partilhar