Posições Políticas

Sobre a situação política e social

1. A Comissão Política do Comité Central do Partido Comunista Português manifesta a sua profunda preocupação com a evolução nos (últimos dias da situação Política e social.

Sobre os incidentes no Estádio 1º de Maio

1. O Partido Comunista Português foi uma das cinco organizações partidárias que a Intersindical convidou a associar-se às comemorações do 1º de Maio de 1975. As outras foram o Partido Socialista, o Movimento Democrático Português I CDE, a Frente Socialista Popular e o Movimento da Esquerda Socialista.

Sobre a Jornada do 1º de Maio de 1975

1. A jornada do 1º de Maio de 1975 constituiu em todo o País uma grandiosa demonstração da organização e da força dos trabalhadores e da sua aliança com o MFA.

Sobre as Eleições

1. As eleições para a Assembleia Constituinte em 25 de Abril de 1975 constituíram para o povo português uma significativa data na construção do novo Portugal democrático. Pela primeira vez, desde há meio século, foi possível ao povo português votar em liberdade em grande parte do território nacional.

Sobre o recrudescimento de boatos provocatórios com o aproximar do Acto Eleitoral do 25 de Abril

Nos últimos dias, com o aproximar do dia 25, tem-se verificado um recrudescimento de boatos provocatórios, com o objectivo de espalhar a confusão e o receio e assim vir a criar condições propicias para perturbar o clima de tranquilidade e confiança em que deverá decorrer o próximo acto eleitoral.

Manifesto de Apoio às medidas de nacionalização

O Partido Comunista Português manifestou o seu completo apoio às medidas de nacionalização, de Reforma Agrária e de preços adoptados pelo Governo Provisório na sua reunião de 15 de Abril de 1975, medidas que se integram nas históricas decisões do Conselho da Revolução no sentido de «reconstruir a economia por uma via de transição para o socialismo».

Sobre a situação política decorrente da derrota da tentativa de golpe militar contra-revolucionário

1. O Comité Central do Partido Comunista Português, reunido no dia 19 de Março, examinou atentamente a situação política decorrente da tentativa de golpe militar contra-revolucionário de 11 de Março e da sua derrota.

Sobre os acontecimentos do 11 de Março

1. Tal como afirmámos no nosso comunicado de anteontem, no dia 11 de Março a reacção sofreu uma grande derrota na tentativa de subverter, através duma criminosa acção armada, o regime democrático instaurado em 25 de Abril. Mais uma vez as forças interessadas em repor no poder o fascismo derrotado jogaram forte e perderam. Muitos dos conspiradores foram presos, os seus objectivos postos a nu.

Sobre a tentativa de golpe do 11 de Março

1. Uma vez mais, no dia 11 de Março de 1975, a reacção tentou um golpe, conseguindo desta vez lançar um ataque de forças armadas aéreas e terrestres contra uma grande unidade militar, o Regimento de Artilharia Ligeira n.º 1, além de outras acções militares de menor envergadura.