Posições Políticas

Valorizar o trabalho e os trabalhadores

Valorizar o trabalho e os trabalhadores

Camaradas e amigos,

O conteúdo desta Conferência sobre a alternativa patriótica e de esquerda por um Portugal com futuro é indissociável da luta pelos objectivos essenciais do nosso Partido.

Uma luta travada ao longo de muitas décadas que teve, até hoje, na Revolução de Abril o seu momento maior, com profunda expressão nos direitos dos trabalhadores, conquistados pela luta e inscritos na Constituição da República Portuguesa.

Renegociação da dívida

Renegociação da dívida

Camaradas e amigos

Por um Portugal Livre e Soberano. A politica económica de que o país precisa

Por um Portugal Livre e Soberano. A politica económica de que o país precisa

Apesar da travagem e interrupção das políticas de retrocesso e desastre económico que foi possível conseguir-se com a nova solução política saída das últimas eleições legislativas de Outubro de 2015 e que permitiu a formação de um Governo minoritário do PS. A verdade é que os graves problemas estruturais do nosso país continuam por resolver e vão-se agravando.

A crise do capitalismo, a sua expressão no mundo e no país

A crise do capitalismo, a sua expressão no mundo e no país

Camaradas,

Na nossa luta por um Portugal com futuro temos necessariamente de levar em consideração a evolução da situação internacional e a sua influência no nosso país.

A caracterização da situação do País

A caracterização da situação do País

No Programa Eleitoral de 2015 e na Resolução Política do XX Congresso sistematizámos o conjunto de défices estruturais, estrangulamentos e dependências que peavam a estrutura e as dinâmicas económicas do país.

Assinalámos os défices de produção material, nomeadamente agroalimentar, energético, tecnológico e de capital, e a extrema gravidade do mais emergente dos défices do país, o demográfico.

Assinalámos estrangulamentos. A falta de capital e recursos financeiros públicos. A crescente falta de mão-de-obra qualificada. Responsáveis pelo desperdício de recursos do país.

Conferência «Alternativa patriótica e de esquerda. Por um Portugal com futuro!»

Alternativa patriótica e de esquerdaPor um Portugal com futuro!

Conferência

Setúbal • 24 Nov. 2018

«A situação do País e as exigências colocadas à superação dos seus problemas reclamam uma política patriótica e de esquerda»

«A situação do País e as exigências colocadas à superação dos seus problemas reclamam uma política patriótica e de esquerda»

Camaradas,

A Conferência que hoje realizamos reveste-se de inegável actualidade. A questão da alternativa, patriótica e de esquerda, no que envolve quer em termos de definição e conteúdo quer quanto ao processo associado à sua concretização emerge no presente mais próximo e para o futuro como elemento crucial para assegurar no País o rumo para dar expressão ao «Portugal com futuro» que a designação da conferência projecta.

Projecto do PCP de Lei de Bases da Saúde — 7 ideias-chave

Ver vídeo
Garantir o direito constitucional à saúde e fortalecer o Serviço Nacional de Saúde

Garantir o direito constitucional à saúde e fortalecer o Serviço Nacional de Saúde

Camaradas, amigos,

Saúdo-os a todos e agradeço a vossa presença nesta sessão de apresentação da proposta do PCP de Lei de Bases da Política de Saúde.

Dissemo-lo não há muito tempo, no Encontro Nacional do Partido sobre a Saúde, que aberto o processo de revisão da lei de bases, o PCP não deixaria de intervir de forma autónoma e determinada.

Ora, aqui estamos! A apresentar a nossa proposta de Lei de Bases da Política da Saúde. A proposta que pretende garantir o direito constitucional à saúde e fortalecer o Serviço Nacional de Saúde.

Ver vídeo
Defender e desenvolver o SNS

Defender e desenvolver o SNS

Acabámos de apresentar o Projecto do PCP de Lei de Bases da Política de Saúde. Tal como anunciámos no passado mês de Abril, caso fosse aberto na Assembleia da República o processo de revisão da actual Lei de Bases da Saúde, o PCP não deixaria de intervir neste processo de forma autónoma.

Na altura chamámos a atenção para o facto de que a abertura do processo de revisão, nesta fase, considerando as propostas de cada partido com assento na Assembleia da República para a saúde, continha perigos e que por isso podia estar em causa a possibilidade de uma revisão progressista da Lei.