Declaração de Miguel Viegas no Parlamento Europeu

Orçamento 2019 - Mandato para o trílogo - Solidariedade com a luta dos intérpretes

Solidariedade com a luta dos intérpretes

Estamos neste momento a discutir o próximo quadro financeiro plurianual, com cortes na coesão e na Política Agrícola Comum. Mas importa recordar que o atual quadro 2014-2020 sofreu já cortes profundos na coesão relativamente a quadros anteriores. E portanto, ao discutir o orçamento para 2019, nós estamos desde já a sofrer as consequências destes cortes e de uma política de coesão incapaz de contrariar a divergência que se aprofunda entre estados membros e regiões.

E esta divergência, importa dizê-lo, resulta das políticas de austeridade que foram impostas de forma impiedosa pela União Europeia a países como Portugal que regrediram económico e socialmente. Neste sentido, o que se exige da União Europeia deveria ser um orçamento com mais meios para a coesão, por forma a minimizar as consequências das suas políticas que tiveram impactos profundos na capacidade produtiva destes países. Mas esta não parece ser a prioridade da União Europeia, hoje mais virada para a segurança e defesa e na consolidação do seu projeto de Europa fortaleza.

>
  • União Europeia
  • Declarações de Voto
  • Parlamento Europeu

Partilhar