O PCP manifesta a sua solidariedade com a justa luta dos trabalhadores consulares<br />Nota da Direcção da Organização

Uma delegação do PCP composta por Rui Fernandes do Secretariado do Comité Central e João Armando do Comité Central e da Direcção da Organização na Emigração do PCP, recebeu esta tarde uma delegação do Sindicato dos Trabalhadores Consulares e das Missões Diplomáticas no Estrangeiro (STCDE) composta por Jorge Veludo, Secretário Geral, Carlos Gonçalves e José Campos, da comissão executiva deste sindicato. Rui Fernandes reafirmou o total apoio do PCP à luta pela implementação do Estatuto Profissional destes trabalhadores com vista à dignificação da sua actividade profissional que é exercida nas Embaixadas, Consulados e Missões diplomáticas do Estado português espalhadas pelo Mundo. O PCP considera inadmissível que decorridos mais de um ano desde a aprovação do Estatuto Profissional, que a sua aplicação prática esteja unicamente dependente de regulamentação que o Governo tarda em aplicar. O PCP manifesta a sua total solidariedade com estes trabalhadores e apela à solidariedade e compreensão por parte da comunidade portuguesa para os inevitáveis prejuízos decorrentes do encerramento dos consulados, caso se confirme a greve do dia 10 de Maio. O PCP responsabiliza por inteiro o Governo que, a manter-se surdo e mudo aos apelos do STCDE, irá provocar graves danos no funcionamento da administração pública no estrangeiro. Uma situação já bastante precária, nalguns casos a atingir pontos de rotura, como acontece nos consulados em Londres, Luxemburgo e Genebra na Suíça.

>
  • Trabalhadores
  • Central

Partilhar