Partido Comunista Português
4 de Novembro, dia de greve nacional, Pela aplicação da reforma aos 60 anos na construção - Nota do Organismo de Direcção Nacional na Suíça do PCP
Quarta, 30 Outubro 2002

A intransigência do patronato suíço – da construção - em não respeitar os acordos assinados com a estrutura sindical SIB/GBI, representativa dos trabalhadores deste sector, que deveria ter entrado em vigor no dia 1 de Julho passado, é uma demonstração clara da falta de escrúpulos e desrespeito pelas leis por parte do patronato.

O organismo de direcção dos comunistas portugueses emigrados na Suíça, manifesta a sua solidariedade com os trabalhadores da construção e apela à solidariedade da comunidade portuguesa para com esta justa luta.

A assinatura do contrato colectivo de trabalho sobre a reforma antecipada aos 60 anos no sector da construção, foi uma conquista arduamente alcançada. O patronato cedeu, naturalmente devido à força e unidade dos trabalhadores, mas também porque sabe que os operários da construção exercem uma profissão de grande desgaste e riscos para a saúde (na Suíça, 43% é vitima de invalidez, ou morte, antes de atingir os 65 anos).

O acordo assinado entre sindicato e patronato é socialmente justo, o patronato tem de o respeitar.