Sons da Fala
Terça, 24 Julho 2007

Sérgio Godinho (Portugal); Vitorino Salomé (Portugal);Tito Paris (Cabo Verde); Janita Salomé (Portugal); Luanda Cozetti (Brasil); Juka (São Tomé e Príncipe); André Cabaço (Moçambique) Guto Pires (Guiné Bissau); Don Kikas (Angola).

O espectáculo desenvolve e aprofunda as linhas mestras que estiveram na origem deste projecto, tendo evoluido considerávelmente em termos musicais com o trabalho realizado em estúdio e nos espectáculos ao vivo. Trata-se de um espectáculo de miscigenação em torno da expressão musical lusófona em que 17 músicos conduzem o público numa viagem sonora ininterrupta sempre com o mesmo suporte instrumental, cantando repertórios pessoais e alheios, numa festa verdadeiramente apoteótica em que o convite à dança está implícito.

Participam 17 músicos. Entre eles contam-se um percussionista brasileiro e um guitarrista guineense. O espectáculo conta com trocas de repertório e parcerias vocais especialmente bem conseguidas, com destaque para a canção "Menina estas à Janela" com André Cabaço, Vitorino e Janita Salomé ou o "Namoro" com Sérgio Godinho.

Sérgio Godinho (Portugal), trata-se de um artista que quase dispensa apresentações. Disso é testemunha uma carreira com mais de 30 anos, 21 discos editados (16 álbuns de originais). Cantautor, actor com múltiplas participações em filmes peças teatrais, séries televisivas e ocasionalmente realizador, entre muitas outras actividades, Sérgio é um cantor querido e ouvido por várias gerações que reconhecem na sua música sentimentos e afectos de um quotidiano, como é o caso, entre outras de «Com um brilhozinho nos olhos», e «O primeiro dia», sem nunca esquecer a crítica e a sátira social com empenhamento de cidadão atenta ao que se passa no mundo. As suas canções assumem, por vezes, uma postura interventiva e solidária.

Vitorino (Portugal), marcou presença em alguns momentos chave da música popular portuguesa e foi companheiro de canções e de palco de José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Fausto, Sérgio Godinho e tantos outros. É hoje uma figura incontornável da música popular portuguesa tendo dado um contributo insubstituível para a sua dinamização e defesa.

Tito Paris (Cabo Verde) é uma verdadeira personificação da alma caboverdiana. A sua guitarra, ora melancólica, ora frenética, a sua voz indolente e o seu swing fazem dele um retratista sonoro da ascedência africana, mas também do Portugal cosmopolita e da comunidade cabocerdiana emigrada. Na festa será um apelo à dança, adaptando ao seu estilo quase todos os gêneros musicais caboverdianos enquanto viaja pelos sons de África, Portugal ou Brasil com o mesmo à vontade e dedicação.

Janita Salomé (Portugal), possuidor de uma voz privilegiada, Janita tem construído uma carreira em torno da promoção do cantar alentejano. Não se trata aqui da pura recriação da música popular do Alentejo, é antes a procura dos laços que unem essa tradição com a música árabe. Participante em inúmeros projectos a integração do artista nos «Sons da Fala» é mais uma testemunha

Juka (S. Tomé e Príncipe), é por muitos considerado o artista mais importante de São Tomé e Príncipe. A sua música é reconhecidamente um dos maiores expoentes da música de dança africana  de expressão portuguesa, com passagem obrigatória nas discotecas de Luanda, Maputo, Cabo-Verde, Portugal etc.

Guto Pires (Guiné Bissau), cantor e compositor principal do grupo guineense Issábary, iniciou há alguns anos a sua carreira a solo. Baseado nas sonoridades tradicionais da Guiné-bissau soube introduzir com êxito influências contemporâneas e universais na sua música.

André Cabaço (Moçambique), o representante moçambicano neste projecto tem grandes capacidades vocais e de interpretação. A sua carreira tem seguido vários caminhos, sendo a sua música influênciada pelas tradições corais de Moçambique e da África do Sul ou no outro extremo, pela música electrónica.

Luanda Cozetti (Brasil), afirmou-se este ano com o seu disco "Couple Coffee & Band", no qual interpreta as músicas de Zeca Afonso com arranjos originais muito interessantes. Este disco teve uma excelente repercussão na crítica musical portuguesa!

Don Kikas (Angola), nasceu na província do Kwanza-sul, na cidade do Sumbe. Começou uma nova fase da sua carreira em 2005, em que junta alguns dos melhores músicos do mercado para gravar o seu mais recente álbum "Viagem", entre os quais participam Tito Paris, Bonga, Johnny Ramos e Deusa.

Na sua carreira Don Kikas tem pisado palcos por todo o mundo, tem feito parcerias musicais com vários artistas de renome nacional e internacional, compõe para si e para muitos outros.