Blasted Mechanism com António Chaínho e Kumpania Algazarra
Terça, 24 Julho 2007

 

blasted
 

1995 - Valdjiu e Karkov formam os Blasted Mechanism. Procuram elementos para integrar o projecto e Valdjiu dá vida ao seu primeiro instrumento de cordas - o Bambuleco. O colectivo prima pela forma como funde sonoridades vindas dos vários cantos do mundo.

1996/98 - "Balayashi" o primeiro EP do grupo é editado pela Musica Alternativa e esgota duas edições. Balayashi desde então é o primeiro EP a vender tantos exemplares em Portugal. Ary junta-se ao projecto trazendo com ele fortes e graves pulsações sonoras.

Os primeiros fatos dos Blasted são criados e a partir daí os palcos Portugueses nunca mais serão os mesmos, foram eles: o festival Sudoeste, o festival Superbock Superock, a Festa do Avante!, o festival Imperial e muitas outras festas universitárias onde temas como "Calamidad" e "Atom Bride Theme" tornaram-se autênticos momentos de pura energia!

O instrumento aborígine "didgiridoo" torna-se também uma imagem de marca do grupo.

1999 - O primeiro LP da banda é editado pela Musica alternativa. "Plasma" é aclamado pela crítica como um dos trabalhos mais originais feitos em território Português. O tema "Karkov" influenciado pelo estilo de música Klezmer oriundo do norte da Europa torna-se um autêntico sucesso entre os fãs que acompanham os Blasted de norte a sul do país. Nasce a segunda geração de fatos "Blastedeanos".

2000/02 - Ary e Valdjiu remisturam o disco "plasma" e dão vida ao álbum Mix00, onde a electrónica e o tribalismo são fundidos numa amálgama sonora única. Uma vez mais os palcos do país são invadidos pelos "estranhos mutantes". O baterista Brasileiro Fred Stone junta-se ao projecto e com ele ritmos avassaladores vão dar o peso e a energia certa aos espectáculos dos Blasted.

2003/04 - "Namaste" torna-se um sucesso de vendas na carreira da banda catapultando-a para grandes audiências. O disco é editado pela Metrodiscos e licenciado à Emi. Os Blasted entram pela primeira vez nos tops de vendas Portugueses. Com o segundo álbum de originais nasce a terceira imagem da banda altamente aclamada pela crítica portuguesa. O vídeo do single "Are you ready" realizado pelo Paulo Prazeres da Droid é considerado um dos melhores vídeos feitos em Portugal.

Os Blasted pisam, pela primeira vez, território internacional com uma prestação irrepreensível no Cargo Club em Londres, na Suíça, no festival Popdeurope na Alemanha e no festival Eurosonic na Holanda.

O projecto é nomeado para Best Portuguese Act no Mtv internacional awards.

Aos Blasted junta-se Simões o guitarrista mais psicadélico da praça...

2005 - O disco "Avatara" atinge o primeiro lugar no top de vendas Português e recebe o galardão de ouro atribuído pela AFP. Com "Avatara" o colectivo firma a sua posição além fronteiras assinando com a editora Alemã A-Label, que os distribui ao longo da Europa e com a Kotrhai booking agency. O quarto disco do grupo faz-se acompanhar por uma imagem nova ao cargo do escultor/designer Mexicano Gerardo Haro.

Aos Blasted junta-se o percussionista Nuno Patrício (winga) que contribui com um alto nível de conhecimento das técnicas tradicionais Africanas e com um humor inigualável nos concertos ao vivo.

Uma vez mais os Blasted são nomeados para a categoria de Best Portuguese Act dos Mtv Music Awards. O vídeo "Blasted Empire" rodado em Marrocos e "Sun goes down" são realizados por Valdjiu, tendo este último atingido o primeiro lugar na Hot List da MTV Portugal.

2006 - Os Blasted, finalmente, começam a ser reconhecidos internacionalmente onde realizam espectáculos em Espanha, Itália e, mais uma vez, na Alemanha.

Este é, também, mais um ano de reconhecimento pela crítica especializada nacional considerando AVATARA como um dos discos do ano de 2005 e atribuindo o galardão para banda do ano na última edição dos Globos De Ouro.

2007 - Os Blasted Mechanism editam pela Universal "Sound in Light", o seu 4º álbum de originais, que regista entrada directa para o 2º lugar do Top Nacional de vendas. Até à data, neste ano deram mais de 50 espectáculos, em palcos nacionais e internacionais, com destaque para os concertos memoráveis de apresentação do novo disco (Aula Magna e no Pavilhão Municipal de Gaia), em inúmeras semanas académicas e no Festival Oeiras Alive. São os artistas convidados a estrear o projecto "House Party" da Vodafone. Este ano marca ainda a edição de "Sound in Light" em Espanha.

* A nova"Experiência Blasted"

"Sound in Light" foi produzido por Ary, baixista da banda, no estúdio da Label Toolateman, e gravado e misturado por Db e Ary no estúdio Praça das Flores.

Neste novo trabalho, os Blasted contam com a participação de vários convidados especiais, nacionais e internacionais, como: António Chainho, Rão Kyao, Macaco (SP), Transglobal Underground (UK), Nidi D'arac (IT), Gaia Beat (PT) e a Kumpania Algazarra (PT).

"Sound in Light" sucede a "Avatara" - 2005 - que atingiu o galardão de ouro e o primeiro lugar do Top de vendas.

Unite in Sound, Unite in Light, Unite the Tribes, são palavras de ordem para uma nova Era de ascensão, de união, de paz, e de respeito pela Terra, nave viva que nos transporta e abriga, qual grande mãe galáctica.

O homem tornar-se-á mais subtil, a matéria será finalmente compreendida e a religião e a ciência serão diluídas na metafísica, nesta nova Era que será uma verdadeira Experiência Blasted.

Ao longo destes últimos anos os Blasted Mechanism tocaram com: Rage Against the Machine, Moby, Marylin Manson, Nick Cave, Beck, The Prodigy, Fantomas, Chemical Brothers, Patrice, Gentleman, System of a down, Asian dub foundation, Peral Jam, entre muitos outros.

Os Blasted Mechanism são:

Karkov: Voz

Valdjiu: Bambuleco, Kalachakra

Ary: Baixo Electrico

Zymon: Guitarra eléctrica, Sitara eléctrica, teclados

Fred Stone: Bateria

Winga: Percurssões

WWW.MYSPACE.COM/BLASTEDMECHANISM


António Chaínho

 

antonio-chainho

 

António Chaínho é um virtuoso da guitarra portuguesa. Sendo incialmente um guitarrista do fado que acompanhou e correu mundo com os nomes mais representativos do fado, entre os quais se contam Amália Rodrigues, Alfredo Marceneiro, Carlos do Carmo e Hermínia Silva, Chaínho é hoje um nome de referência não só do fado, mas da música portuguesa em geral dada a sua multiplicidade em experiências musicais às quais não se esquivou. Gravou com Rão Kyao, Marta Dias, Carlos Caño, José Luís Alto, Maria Dolores Pradera, as brasileiras Gal Costa e Fafá de Belém.



Kumpania Algazarra

 

kumpania

 

Uma animada viagem ao encontro de diferentes sonoridades que cruza influências da música de leste, árabe, afro com ska, polka, swing, entre outros. A originalidade na fusão, a energia das letras e as melodias vibrantes proporcionam o ambiente festivo que os Kumpania Algazarra levam ao palco.

Os Kumpania são:

Francisco Amorim (trombone), Helder Silva (percussão, darbuka e congas), Hugo Fontaínhas (bateria), Luís Barrocas (voz, guitarra, acústica e sax), Luís Bastos (clarinete), Pedro Pereira (contrabaixo) Ricardo Pinto (trompete), Rini Luyks (acordeão), Willi Kirsch (flauta).