Declaração de João Oliveira, membro da Comissão Política do Comité Central

É fundamental resistir às imposições e tentativas de ingerência das instituições europeias

Ver vídeo

''

Em reacção ao que revelado a propósito do contacto do BCE com a CGD, João Oliveira afirmou que "aquilo que se coloca é a exigência de, não só resistir às imposições e tentativas de ingerência das instituições europeias, nomeadamente o BCE, mas também de dar combate e derrotar as estratégias de PSD e CDS, que procuram liquidar a CGD, criando dúvidas, especulações ou fragilizando a instituição bancária", é necessário proceder à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos em condições que garantam o reforço do banco público, no reforço do seu papel no sistema bancário nacional, o reforço do seu papel no apoio à economia, às pequenas e médias empresas, aos sectores produtivos e uma política de créditos aos portugueses que seja mais favorável e consentânea com as necessidades de desenvolvimento do país".

O membro da Comissão Política do Comité Central comentou ainda o défice, as contas públicas e a operação de chantagem da União Europeia e em particular da Comissão Europeia em torno das contas públicas e visando condicionar as opções que o estado Português terá de fazer no Orçamento do Estado para 2017, considerando "que é fundamental resistir e enfrentar as pressões e chantagens que são feitas pela UE defendendo a soberania nacional e um caminho de desenvolvimento para o nosso país."

>
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Central
  • BCE
  • CGD - Caixa Geral de Depósitos

Partilhar