Intervenção de Miguel Viegas no Parlamento Europeu

Formação universitária contínua e à distância como parte da Estratégia europeia em prol da aprendizagem ao longo da vida

Acompanhamos a ideia do relatório segunda a qual a digitalização representa um processo imparável na sociedade. Como é evidente, esta realidade representa um desafio crucial para o ensino universitário e a formação profissional.
Neste sentido, importa sublinhar que, apesar destes avanços, uma parte significativa da população não tem ainda acesso a estas tecnologias. O risco de criar uma ampla fatia de infoexcluídos não pode portanto ser menosprezado. Importa referir que existem ainda barreiras económicas que condicionam o acesso à tecnologia ou promove o acesso diferenciado entre cidadãos.
Mas acima de tudo, queremos aqui sublinhar que, não obstante sermos favorável ao avanço tecnológico em geral e ao digital em particular, há que criar uma modelo que coloque estas avanços ao serviço da humanidade e não apenas ao serviço de uns poucos oligopólios. Infelizmente, a realidade demonstra que a digitalização da economia tem alimentado a precariedade do trabalho. A digitalização no ensino por ajudar, mas não pode substituir a presença do professor nem alimentar despedimentos em massa e mais exploração

>
  • União Europeia
  • Intervenções
  • Parlamento Europeu

Partilhar