Intervenção de Manuel Rodrigues, membro da Comissão Política do Comité Central e Director do Jornal «Avante!», Comício da Festa do «Avante!»

Esta é a Festa de Abril que quer que Abril se cumpra

Esta é a Festa de Abril que quer que Abril se cumpra

Cá estamos de novo na Festa do Avante! Esta Festa, que apesar da situação difícil que os trabalhadores e o povo continuam a viver, apesar dos efeitos desastrosos de anos e anos de política de direita, apesar da agressividade do imperialismo contra a soberania dos povos, de ano para ano se continua a afirmar, e este ano com mais força, a festa dos trabalhadores e do povo, a festa da juventude, a festa dos comunistas, a festa dos democratas e patriotas, a festa das forças que lutam contra o imperialismo, contra a exploração e a guerra, por um mundo de desenvolvimento soberano, de justiça, progresso social e de paz.

Esta é a Festa de Abril que quer que Abril se cumpra. Festa do Avante! que se orgulha de ser o órgão central do Partido que se assume como o partido do proletariado, o partido da classe operária e de todos os trabalhadores portugueses.

Um Partido que trava hoje um duro combate pela ruptura com a política de direita e por uma política patriótica e de esquerda componente indissociável da luta por uma democracia avançada inspirada nos valores de Abril, da luta pelo socialismo e o comunismo.

Avante! que, como órgão central do PCP, desde a última Festa, em 2014, participou em todas as campanhas, iniciativas e combates do PCP, nesta luta por um novo rumo político por um Portugal com futuro; nos combates dos trabalhadores e do povo e na intervenção dinâmica e com sentido de classe dos eleitos da CDU nas instituições; que assumiu sempre os valores da solidariedade internacionalista na luta anti-imperialista dos povos e no reforço do movimento comunista e operário internacional, na luta pela paz e contra a exploração e o domínio imperialista.

Combates e lutas do nosso Partido, dos trabalhadores e do povo que fazem desta Festa, como afirmava Álvaro Cunhal na sua primeira edição em 1976: «a maior, a mais extraordinária, a mais fraterna e humana jamais realizada no nosso País.»

Uma Festa só possível graças a um gigantesco esforço colectivo traduzido em dezenas de milhares de horas de trabalho militante.
Saúdo, pois, os construtores da Festa, os milhares de camaradas e amigos que, em jornadas de trabalho militante, a ergueram e a tornaram ainda mais bonita e acolhedora.

E também os que a fizeram funcionar, nestes três dias, num ambiente de convívio, amizade e camaradagem só possível de encontrar em quem fez de Abril os seus valores.

Saúdo todos os visitantes da Festa, os militantes do PCP e da JCP, os nossos aliados na CDU, membros de outras forças políticas, democratas e patriotas sem filiação partidária, que aqui vieram e certamente hão-de voltar.

Saúdo, em particular, os milhares de jovens que aqui vieram e que com a sua presença, a sua alegria de viver e de lutar, a sua capacidade de sonhar, de criar e transformar, a sua generosa participação, fazem desta Festa, a festa da juventude, a festa do futuro.

Daqui dirigimos uma saudação e um agradecimento às diversas entidades públicas e privadas que, com o seu apoio, contribuíram para o funcionamento e o êxito da Festa. Saudamos e agradecemos o apoio que nos deram:

Fertagus e Sul Fertagus, Transportes Sul do Tejo, Amarsul, Simarsul, Freshwater, Amora Futebol Clube, Centenas de Associações, Colectividades e Federações Desportivas, Nucleo de Fisica do Instituto Superior Tecnico, Centro Ciência Viva de Constância, Escola Secundária de Camões, Federação Distrital de Bombeiros e às corporações de Bombeiros Mistos do Concelho do Seixal, e da freguesia da Amora, Bombeiros Voluntários de Cacilhas, Trafaria, Sesimbra, Sul e Sueste e de Salvação Pública do Barreiro, Guarda Nacional Republicana e Policia de Segurança Publica, Juntas de Freguesia de Amora, Corroios, Fernão Ferro, Laranjeiro, entre muitas outras, Associação de Municípios da Região de Setúbal.

E, de forma particular, à Câmara Municipal do Seixal, Município onde se realiza a Festa e outras Câmaras da Península de Setúbal e a Câmara Municipal de Lisboa;

À população da Amora e aos vizinhos com quem partilhámos estes três dias de alegria e de Festa.

E, claro, uma saudação muito especial para os nossos convidados estrangeiros, camaradas e companheiros de luta que, em representação de partidos comunistas e outras organizações progressistas, nos trouxeram com a sua solidariedade internacionalista notícias das lutas travadas pelos seus militantes e pelos seus povos – camaradas e companheiros de luta vindos da:

Alemanha, Angola, Bélgica, Brasil, Cabo Verde, Chile, China, Chipre, Colômbia, República Popular Democrática da Coreia.

Cuba – que nos honrou com uma delegação de que faz parte Gerardo Hernández, um dos cinco patriotas cubanos encarcerados nas prisões dos Estados Unidos por defender a sua pátria, a quem dirigimos as nossas mais calorosas saudações.

Condenado a duas prisões perpétuas e 15 anos de reclusão, conquistou a liberdade juntamente com Ramon Labañino, António Guerrero, René González e Fernando González, após 16 anos na prisão, graças à firme luta do povo cubano e a uma ampla solidariedade internacionalista, que contou também com o activo apoio do Partido Comunista Português.

Dinamarca,Espanha, França,Grécia, Guiné-Bissau, Holanda, Hungria, Irão, Irlanda, Itália, Laos, Letónia, Líbano, Luxemburgo, Marrocos,Moçambique, Palestina, Peru, Reino Unido, Rússia, Sahará Ocidental, Timor Leste, Turquia, Ucrânia e Vietname.

A todos estes camaradas e companheiros de luta – e aos muitos que não podendo estar presentes nos enviaram saudações – manifestamos a solidariedade dos comunistas portugueses com as lutas que travam nos seus países.

A Festa do Avante de 2015 está a chegar ao fim. Mas voltaremos em 2016, com um PCP e uma CDU mais fortes pelos muitos combates que temos pela frente e, desde já, esta importante batalha eleitoral em que estamos envolvidos.

Voltaremos com a quadragésima edição da nossa Festa, com o espaço alargado à Quinta do Cabo, uma festa mais bonita e um futuro com Abril. Até lá, os trabalhadores e o povo, os partidos comunistas e operários e outras forças progressistas podem contar com a nossa luta e a nossa solidariedade nos muitos combates a travar.

O Avante!, como órgão central do PCP, continuará a assumir o seu lugar nesses combates.

E a Festa do Avante! continuará a ser expressão da força do povo e da nossa alegria colectiva pelo ideal e o projecto comunistas, pela luta, determinação e confiança no futuro.

Viva a Festa do Avante!
Viva a Juventude Comunista Portuguesa!
Viva o Partido Comunista Português!

>
  • PCP
  • Central
  • Álvaro Cunhal

Partilhar