Comunicado da Direcção da Organização Regional de Lisboa do PCP

Esclarecimentos, informação e programação: falhou tudo! Incompetência e incapacidade de decisão do Governo levam ao encerramento abrupto do Túnel do Rossio

Prejuízos incalculáveis para os utentes

Hoje, às duas da manhã, foi encerrado o Túnel do Rossio, sem qualquer aviso prévio, prejudicando e transtornando a vida a centenas de milhares de utentes.

O que é que se passou para chegar aqui?

Há quatro anos, estudos diversos apontaram a necessidade de obras de fundo no Túnel. Há mesmo projectos nesse sentido, sempre ignorados pelos quatro Governos (dois do PS e dois do PSD). A falha agora diagnosticada pelo LNEC é mais uma a somar às várias zonas críticas (quatro a cinco) existentes, as quais, já desde aquela altura obrigavam à tomada de decisões responsáveis das referidas obras de fundo.

O que é que daqui resulta?

Sobre o Relatório e suas implicações, há que saber, antes de mais, se o Relatório esteve de facto retido e sem decisão durante horas e horas, como consta. A ser assim, ainda mais grave se torna a forma impreparada como foi tomada a decisão, sem conhecimento e aviso prévio aos utentes, e sem o estabelecimento de um plano alternativo de oferta de serviço público de transportes, com gravíssimos prejuízos e incómodos para toda a gente.

População afectada

Esta errada política, o desleixo, o deixa-andar, afecta cerca de meio milhão de pessoas. Enquanto o Governo anda a prometer e a investir sem rei nem roque em projectos e contra-projectos de TGVs e similares, a verdade aparece depois nua e crua: o essencial é descurado, um túnel como o do Rossio, com cem anos de funcionamento, com diagnósticos técnico-científicos a apontar para a necessidade da realização urgente de obras há vários anos, é deixado ao abandono, até que a incúria o permitiu e a realidade o impôs…

O PCP exige

O PCP, que sempre defendeu a modernização e manutenção da rede Ferroviária Nacional, fez de imediato um requerimento ao Governo e vai questionar o Ministro em Comissão. Neste quadro, o PCP exige:

 - As medidas na Rede de Transportes Públicos na Área Metropolitana de Lisboa que colmatem estas deficiências do serviço e que respondam às necessidades dos utentes, a minorar os impactos na qualidade de vida das populações afectadas e na economia da Área Metropolitana;

 - O conhecimento do Relatório do LNEC que esta semana recomendou o encerramento do Túnel do Rossio, devendo ser esclarecida a questão do momento de entrada deste Relatório na REFER e que medidas foram accionadas em sequência;

 - O estabelecimento de um calendário de intervenção em obra no Túnel do Rossio para a resolução das falhas e deficiência, respondendo aos estudos de 2000 e às falhas agora detectadas, que comporte, designadamente as seguintes peças: projecto, concurso público, prazo de execução, data de conclusão.

 - O completo esclarecimento de toda esta situação, nomeadamente a eventual relação causa-efeito com as obras que decorrem para construir o célebre Túnel do Marquês.

>
  • Economia e Aparelho Produtivo
  • Central
  • CP
  • Lisboa
  • Transporte Ferroviário
  • transportes públicos
  • Túnel do Rossio

Partilhar