Intervenção de Rui Braga, Membro do Secretariado do Comité Central, Encontro Nacional «Alternativa patriótica e de esquerda. Soluções para um Portugal com futuro»

A luta dos trabalhadores e das populações

A luta dos trabalhadores e das populações

Camaradas:

As conquistas dos trabalhadores e dos povos nunca caíram do céu como que por milagre divino ou oferta das classes dominantes.

A luta foi, é e será sempre decisiva para novos avanços e mais conquistas.

Ao contrário de outros que a desvalorizam ou que dela se servem, conforme sopram os ventos, para o PCP, o nosso Partido estimula, promove e valoriza a luta de massas como factor determinante para a defesa e conquista de direitos, mas também como uma componente indispensável para a construção da alternativa patriótica e de esquerda que propomos para o nosso povo e para o nosso País.

Foi pela acção e intervenção do PCP e com a luta dos trabalhadores e do povo que se criaram as condições para o derrube da ditadura fascista e para os notáveis avanços e conquistas resultantes da revolução de Abril.

Foi pela acção e intervenção do PCP e com a luta dos trabalhadores e do povo que ao longo de décadas de políticas de direita travámos e muitas das vezes derrotámos os sucessivos governos do PSD, do CDS ou do PS.

Foi pela acção e intervenção do PCP e com a luta dos trabalhadores e do povo que foi possível derrotar o governo PSD/CDS e abrir caminho a uma nova fase da vida política nacional.

É pela intervenção decisiva do PCP e com a luta dos trabalhadores e das populações, que foi possível alcançar avanços, defender, repor e conquistar direitos.

Contrariamente ao que muitos avançam e desejam, a luta continuou e tem vindo a intensificar-se.

Tal acontecimento fica a dever-se, não a uma determinada agenda eleitoral, mas antes à constatação de que apesar do que se avançou, muitos problemas continuam a existir e a agravar-se.

Problemas que resultam das limitações da própria solução política e das opções do governo minoritário do PS, convergentes em matérias estruturais com as opções do PSD e do CDS e que impediram uma resposta plena aos problemas que o país e o povo enfrentam.

Se há problemas que se mantêm, a luta tem de continuar, nas empresas, nos locais de trabalho, nas cidades, vilas e na rua.

É com a luta que se pode progredir e avançar e é com luta que se adquire a consciência da imperiosa necessidade de romper com o desastroso caminho que tornou o nosso país cada vez mais dependente, mais desigual no plano social e territorial, com a sistemática alienação dos seus sectores estratégicos, dos seus recursos, da sua capacidade produtiva, da sua soberania.

Os trabalhadores e o povo sabem que podem sempre, e em todas as circunstâncias, contar com o apoio do PCP.

Aqueles que nos encontraram em cada luta, em defesa do direito ao trabalho, contra a discriminação e as desigualdades, em defesa dos serviços públicos, têm agora a oportunidade de, com o seu apoio e o seu voto na CDU, darem expressão à sua luta.

Porque esse voto contará para a construção da política alternativa que responda às suas aspirações e direitos.

Porque esse voto contará para dar força à luta que prossegue.

Transformar reconhecimento e simpatia em opção de voto e em apoio ao PCP e á CDU, compreender que os tempos próximos são de escolhas decisivas em que cada voto conta para impedir que se ande para trás e se avance na solução dos problemas do povo e do país e, para que tal aconteça, é preciso dar mais força ao PCP e á CDU, porque só assim será possível por o país a avançar e a vida dos trabalhadores e do povo a melhorar, é a tarefa para a qual todos estamos convocados.

Que ninguém falte nessa enorme batalha pelo esclarecimento, que rompa preconceitos e que permita a construção de um forte resultado eleitoral da CDU.
Sabendo que contamos apenas e só com as nossas próprias forças e que elas são determinantes para um resultado eleitoral que tem de ser construído palmo a palmo, vamos ao trabalho!

Viva o PCP, Viva a CDU!

>
  • Encontro Nacional do PCP «Alternativa patriótica e de esquerda. Soluções para um Portugal com futuro»
  • Trabalhadores
  • Central

Partilhar