Saúde

A situação dos profissionais de saúde no Serviço Nacional de Saúde

A situação dos profissionais de saúde no Serviço Nacional de Saúde

O Grupo Parlamentar do PCP realizou hoje um debate de actualidade com o tema "A situação dos profissionais de saúde no Serviço Nacional de Saúde".

O PCP defende a contratação de profissionais e a integração de todos os trabalhadores com contratos individuais de trabalho em contratos de trabalho em funções públicas com a correspondente integração numa carreira com vínculo público. Uma aposta clara e sem tibiezas na valorização profissional, social e remuneratória dos profissionais de saúde.

Construção do novo Hospital de Barcelos

O Hospital de Santa Maria Maior tem como área de influência os concelhos de Barcelos e Esposende servindo uma população de cerca de 152.645 habitantes (INE – População Residente em 2016).

A situação do Hospital de Santa Maria Maior agravou-se a partir de 2006. Nesta data, pela mão do então ministro da saúde, o governo PS encerrou o serviço de obstetrícia do Hospital de Santa Maria Maior transferindo-o para o Hospital de S. Marcos em Braga. A desativação deste serviço foi fortemente contestada pela população e por todas as forças políticas com assento na Assembleia Municipal de Barcelos.

Ver vídeo
«Enquanto os salários reais subiam umas décimas, a riqueza dos 25 mais ricos de Portugal crescia 26.9%»

«Enquanto os salários reais subiam umas décimas, a riqueza dos 25 mais ricos de Portugal crescia 26.9%»

No debate quinzenal realizado hoje na Assembleia da República, Jerónimo de Sousa colocou questões sobre o Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente sobre os profissionais de saúde e a valorização das suas carreiras e salários (aqui); sobre a luta dos trabalhadores na exigência de respostas aos inúmeros problemas no mundo do trabalho, não esquecendo a exigência do PCP para que o SMN seja de 650€ já em 2019 e redução do horário de trabalho para as 35 horas semanais (aqui);

Propõe medidas para que se iniciem em 2018 os procedimentos para a construção do novo hospital central público do Alentejo em Évora

Passaram já quase 16 anos desde que a construção de um novo hospital central público em Évora para servir toda a região Alentejo surgiu pela primeira vez como proposta, em 2002, pela mão da CDU.

Recomenda ao Governo a adoção de medidas urgentes para reforço de meios e intervenção nas Maternidades Daniel de Matos e Bissaya Barreto

A asfixia de meios materiais e humanos com que as Maternidades Daniel de Matos e Bissaya Barreto têm sido consecutivamente condenadas tem levado a anúncios sobre a eventual construção de uma nova maternidade em Coimbra, encerrando-se as duas maternidades existentes. Na opinião do PCP, trata-se de uma verdadeira “fuga para a frente”, quando há problemas urgentes que carecem de solução imediata. Solução que não pode ser adiada para as calendas gregas de um qualquer projeto cujos contornos são totalmente desconhecidos.

Ver vídeo

PCP recomenda reforço da acessibilidade à saúde aos doentes de Huntington

Na discussão do projecto de resolução que recomenda o reforço da acessibilidade à saúde aos doentes de Huntington, Carla Cruz afirmou que "não podemos aceitar que as famílias estejam 18 meses à espera para realizar o diagnóstico genético pré implantação e por isso dizemos que é necessário que sejam reforçados os meios humanos, técnicos e materiais no SNS para diminuir o tempo de resposta bem como se harmonize as três tentativas como acontece com outras doenças e tratamentos".

Ver vídeo
PCP apresentou texto de substituição para as propostas relativas ao uso medicinal da cannabis

PCP apresentou texto de substituição para as propostas relativas ao uso medicinal da cannabis

Em declarações aos jornalistas, Carla Cruz anunciou que o PCP entregou hoje na Comissão de Saúde, um texto de substituição das propostas de lei relativas ao uso da cannabis para fins medicinais.

As propostas apresentadas pelo PCP vão no sentido de assegurar que os medicamentos e preparações à base de cannabis obedecem ao que está instituído legalmente (Decreto-Lei 76/2006) em que as prescrições são feitas exclusivamente por médicos, em receita especial e cujo modelo seja aprovado pelo Governo e ainda que haja uma identificação clara do utente e modo de utilização.

Recomenda ao Governo que reforce a acessibilidade à saúde aos doentes de Huntington

Segundo a literatura consultada, a Doença de Huntington é uma doença hereditária, rara e degenerativa do sistema nervoso central. Caracteriza-se por perda neuronal seletiva e progressiva afetando a capacidade cognitiva (pensamento, discernimento, memoria), equilíbrio emocional e a motricidade.

Os documentos consultados referem que os sintomas físicos são os que aparecem geralmente mais precocemente, seguidos das alterações cognitivas e dos sintomas psiquiátricos.

Ver vídeo
«Em nome da crise exigiam sacrifícios ao povo, agora é o sucesso que serve a continuação dos sacrifícios»

«Em nome da crise exigiam sacrifícios ao povo, agora é o sucesso que serve a continuação dos sacrifícios»

No debate quinzenal realizado hoje na Assembleia da República, Jerónimo de Sousa reafirmou a condenação do PCP aos bombardeamentos à Síria, abordou o tema do programa de estabilidade e programa nacional de reformas pela sua natureza, opções e consequências e abordou ainda o acordo de convergência entre PS e PSD sobre descentralização e fundos comunitários, vincou ainda o problemas das longas carreiras contributivas e da falta de investimentos no Serviço Nacional de Saúde bem como nos Transportes e na Cultura.

Revogação das Taxas Moderadoras

Desde a revisão constitucional de 1989 que o carater gratuito do Serviço Nacional de Saúde foi abandonado, passando a ser tendencialmente gratuito.

As taxas moderadoras, instituídas a partir de uma falácia - moderar o acesso aos cuidados de saúde e desta forma regular a utilização dos cuidados de saúde - foi algo a que sempre nos opusemos por considerarmos que a introdução das taxas moderadoras instituiu a modalidade de copagamento e, sobretudo, transferiu para os utentes os custos com a saúde, sendo assim um verdadeiro obstáculo que põe em causa o direito à saúde.