Pergunta Escrita à Comissão Europeia de João Ferreira, Inês Zuber no Parlamento Europeu

Ameaças de deslocalização da multinacional Dacia ( Grupo Renault )

Recentemente, a administração da Dacia, do grupo Renault, ameaçou os operários da sua unidade fabril em Mioveni, no Sul da Roménia, de transferir para Marrocos parte da produção caso estes prossigam a sua luta por aumentos salariais.
No dia 21 de Março, os operários cumpriram uma greve de 36 horas por reivindicações salariais, e discutem agora a possibilidade de novas paralisações. A administração contrapõe às reivindicações dos operários uma proposta que representa um quarto do montante reivindicado, mostrando-se disposta a levar a produção para outro país caso os trabalhadores não aceitem as suas condições.
Refira-se que desde que a Renault comprou a Dacia, em 1998, a produção de veículos tem vindo sempre a aumentar, tal como os ritmos de trabalho e os índices de produtividade. Com cerca de oito mil trabalhadores, a fábrica de Mioveni produz diariamente 1400 veículos, sendo que cada operário dispõe de apenas 40 segundos por unidade. Em 2012, a Dacia aumentou as vendas em 4,8 por cento.

Solicitamos à Comissão Europeia que nos informe sobre o seguinte:
1. Que avaliação faz da chantagem e da ameaça de deslocalização feitas pela Dacia sobre os seus trabalhadores? Que medidas tomou ou vai tomar perante este caso?
2. Recebeu a Dacia alguns apoios da UE para se instalar na Roménia ou nalgum outro país da UE?

>
  • Trabalhadores
  • Perguntas
  • Parlamento Europeu

Partilhar